1. Usuário
Assine o Estadão
assine


União 'lavava as mãos' quando o assunto era transporte coletivo, diz Dilma

O Estado de S. Paulo

10 Fevereiro 2014 | 13h 44

Em seu programa de Rádio, 'Café com Presidenta', presidente afirma que está investindo R$ 143 bilhões para a construção de metrô e outras modalidades em nove cidades

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje no programa de rádio Café com a Presidenta sobre os investimentos em transporte coletivo. Segundo os números apresentados no programa, o governo federal, em parceria com Estados e municípios, está investindo R$ 143 bilhões em mobilidade urbana, dos quais R$ 33 bilhões aplicados apenas pelo governo federal para fazer metrôs em nove cidades. A presidente disse ainda que o governo federal "lavava as mãos" quando o assunto era transporte coletivo e, por isso, passou muito tempo sem investir no serviço, principalmente metrô.

"O governo federal está, sim, comprometido com o transporte coletivo em todo o território nacional. Em parceria com Estados e municípios, nós estamos investindo R$ 143 bilhões e fazendo obras que vão melhorar o transporte coletivo nas nossas grandes e médias cidades e dar mais qualidade à vida das pessoas", disse a presidente. "O nosso objetivo é ampliar e acelerar as obras", acrescentou.

Dilma destacou estar "dando uma imensa prioridade aos investimentos no chamado transporte sobre trilhos", como metrôs, monotrilhos, veículos leves sobre trilhos e aeromóvel. "O transporte sobre trilhos é de alta capacidade, pode transportar milhares e milhões de pessoas. E, ao mesmo tempo, garante o deslocamento dos passageiros de forma muito mais rápida e segura. Não há interrupção pelo trânsito, por exemplo. É um transporte direto. Quanto maior a cidade ou quanto maior a região metropolitana, mais o transporte sobre trilho é importante", comentou.

Segundo a presidente, "foram muitos e muitos anos sem o governo federal investir em transporte coletivo, principalmente não investindo em metrô". "Na verdade, o governo federal fazia o seguinte, lavava as mãos e falava: 'Não. Esse não é um problema meu'. Para o meu governo, é um problema meu. E nós, por isso, mudamos a nossa relação com o transporte urbano, passamos a apoiar os Estados e os municípios, porque, sozinhos, eles não conseguem fazer essas obras", disse. "

De acordo com Dilma, nove cidades serão beneficiadas: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Fortaleza, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Belo Horizonte. Quanto ao Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), dez cidades receberão os equipamentos com investimentos federais, entre elas Rio de Janeiro, Fortaleza, Recife e João Pessoa.