USP de Ribeirão Preto decreta luto pela morte de estudante

O diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do campus da USP de Ribeirão Preto, Francisco de Assis Leone, decretou luto oficial por três dias pelo falecimento do estudante João César Eugênio de Boscoli Rios, aluno do 4º ano de Ciências Biológicas, ocorrido domingo, em Londrina (PR), quando se preparava para participar do Congresso Nacional de Zoologia, na Universidade Estadual de Londrina. A marquise do anfiteatro onde ocorriam as inscrições desabou. Vários alunos do campus usaram uma faixa preta no ombro, em sinal de luto. Além da morte do aluno, também se feriram os estudantes de Ribeirão Preto Claire Carla Borges Jezequel, Amanda Lucas Gimeno, João Paulo Basso Alves, Carolina Rettodine Laurine, Juliana Araújo Maseroni, todos do 4º ano de Ciências Biológicas, e Carla Bruniera, do 3º ano. Geovana da Silva Leandro e Juliana Maseroni tiveram alta hoje. Os demais seguiam internados. Os familiares das vítimas foram, nesta segunda-feira, para Londrina. Um deles, João Cândido Bruniera, pai de Carla, viajou com a intenção de transferir a filha para Ribeirão Preto. João César estudava em Ribeirão Preto, mas sua família era de Araxá (MG) e seu corpo seguiu neste domingo direto de Londrina (PR) para Belo Horizonte (MG), onde seria cremado. Segundo o orientador de seu curso, o professor Ricardo Corrêa e Castro, o aluno já fazia pesquisa. "Eu sou docente há 24 anos e poucas vezes encontrei um aluno tão promissor. Não tenho dúvida que ele daria uma grande contribuição à biologia. Ele e mais alguns outros alunos começaram, desde o início do ano passado, a se preparar e a adquirir uma formação básica para submeter um projeto à Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp)", disse Correa e Castro à rádio USP do campus de Ribeirão Preto. Ainda sobre o aluno, o professor afirmou, emocionado: "Ele tinha um entusiasmo enorme e contagiante pelo que fazia, com uma grande capacidade. Era uma pessoa com interesses por muitas coisas, por ciência em geral, especialmente por evolução; tanto que ele morava em uma república que eles deram o nome de Beagle, que era o nome do navio com o qual Charles Darwin deu a volta ao mundo e, supõe-se, foi onde ele concebeu a teoria da evolução".

Agencia Estado,

13 Fevereiro 2006 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.