Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Vice do Rio desapropria imóvel de cunhada

Como interino, Pezão teria pago 56% mais que o valor de mercado, diz [br]reportagem de Época; ele alega que assinou sem saber de quem era a casa

, O Estado de S.Paulo

10 Julho 2011 | 00h00

O vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), assinou um decreto que desapropriou por R$ 470 mil uma casa que pertencia ao cunhado de sua mulher. Segundo reportagem da revista Época, Pezão autorizou a compra do imóvel em Barra do Piraí, no sul fluminense, para a construção de uma nova sede da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) no município. A quantia paga pelo governo seria 56% maior que o valor de mercado do imóvel.

O decreto foi assinado no dia 29 de janeiro de 2010, quando o governador Sérgio Cabral estava em Londres para uma visita às obras dos Jogos Olímpicos de 2012. Pezão autorizou que a PGE desapropriasse a casa com urgência - o que permitiu que o processo corresse na Justiça em menos de seis meses. De acordo com a revista, o valor pago pelo governo supera o preço de imóveis semelhantes na região, oferecidos por R$ 300 mil.

Pezão afirmou ontem que "não sabia" que a casa pertencia ao concunhado e que a procuradoria foi a responsável pela escolha do imóvel. Ele disse ainda que manteria a desapropriação mesmo se soubesse que a família de sua mulher seria beneficiada com a transação. "Eu assinaria, pois foi a PGE que fez todo o processo e as avaliações. Foram feitas quatro pesquisas de mercado, e uma comissão viu os imóveis e selecionou este", afirmou.

Segundo a revista, a sede da Procuradoria-Geral do Estado em Barra do Piraí funcionava na mesma rua, em um espaço alugado. O órgão passou a procurar outro local para realizar suas atividades e encontrou o imóvel do concunhado de Pezão, "julgado o mais adequado e com bom preço". Os proprietários pediram R$ 520 mil pelo imóvel, mas aceitaram uma contraproposta de R$ 470 mil. O vice-governador julga que não houve superfaturamento na desapropriação, pois a rua do imóvel é "uma das mais nobres" da cidade.

Pezão foi prefeito de Piraí e é considerado importante cabo eleitoral do governador no interior do Estado e provável candidato à sucessão de Cabral em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.