Vídeo de ciclistas atropelados em Porto Alegre é destaque em jornais do mundo

Notícia despertou polêmica sobre o uso de bicicletas em áreas urbanas

BBC Brasil, BBC

01 Março 2011 | 07h45

PORTO ALEGRE - O vídeo mostrando ciclistas sendo intencionalmente atropelados em Porto Alegre ganhou destaque na imprensa internacional e causou polêmia sobre o uso de bibicletas em áreas urbanas.

Sob o título "Carro avança sobre grupo de 100 ciclistas da Massa Crítica em Porto Alegre, Brasil", o britânico Daily Telegraph descreve as cenas dizendo que depois que o motorista acelerou contra o grupo, "ciclistas aos gritos voaram pelos ares aterrisando sobre o asfalto".

Leitores do website do diário canadense Ottawa Citizen criticaram o motorista, mas também disseram que os ciclistas deveriam estar usando capacetes.

Um internauta usando o nome de "cara frustrado" criticou o grupo da Massa Crítica - organização que realiza manifestações mensais promovendo o uso de bicicletas - dizendo que eles "não estavam dividindo a rua, eles a tomaram só para eles de uma forma egoísta, arrogante e ilegal para forçar suas crenças sobre outras pessoas".

No site do jornal espanhol El Mundo, um leitor anônimo se referiu ao motorista dizendo que "não é bom o que fez este indivíduo".

"Tendo dito isso, e guardando as devidas proporções, também não é bom esse tipo de manifestações. Elas não deveriam ser permitidas. Ninguém tem direito de apropriar-se de uma via pública e colocar à prova a paciência de outros cidadãos."

Outro website espanhol, o La Vanguardia, intitulou seu vídeo de "Arrepiantes imagens de um atropelamento múltiplo no Brasil", enquanto o português Diário de Notícias já noticia que "Homem que atropelou ciclistas agiu 'em legítima defesa'".

O vídeo do incidente também foi destaque no site da BBC News, mas aparecia com um alerta: "Este vídeo pode conter imagens perturbadoras".

 

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.