Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Brasil

Brasil » Vítimas de incêndio da boate Kiss são homenageadas durante a madrugada

Brasil

Lucas Erbes/Futura Press/Estadão

Brasil

kiss

Vítimas de incêndio da boate Kiss são homenageadas durante a madrugada

Tragédia que matou 242 pessoas em Santa Maria completou um ano nesta segunda-feira

0

Elder Ogliari,
O Estado de S. Paulo

27 Janeiro 2014 | 08h11

SANTA MARIA – Centenas de familiares, amigos, sobreviventes e pessoas solidárias participaram de uma vigília com uma série de homenagens às vítimas do incêndio da boate Kiss na madrugada desta segunda-feira, em Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul. O horário foi escolhido para coincidir com o exato primeiro ano da tragédia que matou 242 pessoas. Por volta das 3h de 27 de janeiro de 2013, o fogo provocado pela fagulha de um artefato pirotécnico usado pela banda que tocava no local espalhou-se pelo telhado da casa noturna. A fumaça asfixiou a maioria das vítimas em poucos minutos.

Para lembrar cada um dos mortos na tragédia foram pintados 242 corpos no asfalto diante dos escombros da boate. Depois 242 velas espalhadas sobre um coração também desenhado no chão foram acesas por representantes das famílias presentes e deixadas no local até derreterem e apagarem, em uma representação das vidas que se extinguiram. Houve orações e algumas rápidas palavras de alguns participantes, todas pedindo a punição de quem teve alguma responsabilidade pela tragédia, por ação ou omissão. Por volta das 3 horas, logo depois do toque de uma sirene, um locutor gritou “acorda, Santa Maria”, com equipamento de som ligado a todo volume, em um brado que pedia a solidariedade da cidade para que se faça justiça.

Na maior parte da vigília, pais, irmãos e amigos lembraram das vítimas abraçados, em silêncio, exibindo camisas e cartazes com os nomes delas. Estão previstos cultos religiosos e pelo menos uma manifestação pública para lembrar da tragédia na tarde desta segunda-feira.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.