Thiago Lontra/Alerj
Thiago Lontra/Alerj

Bebê de mãe baleada em assalto na Baixada Fluminense recebe alta

Michelle Araújo foi levada em estado gravíssimo a unidade de saúde após ter sido atingida na testa; ela deixou hospital no dia 21

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2018 | 21h24

RIO - Um bebê que nasceu em uma cesariana de emergência, no último dia 13, depois que sua mãe, grávida de 8 meses, foi baleada durante uma tentativa de assalto em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, teve alta do hospital nesta segunda-feira, 5. 

+++ Grávida baleada na cabeça no Rio é transferida da UTI para quarto

A mãe, Michelle Araújo, de 33 anos, recebeu alta em 21 de janeiro. Durante a tentativa de assalto ela foi atingida na testa, levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Bom Pastor e, em seguida, para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, onde chegou em estado gravíssimo e foi submetida a uma cirurgia para descompressão craniana. Depois de atirar e ver Michelle ferida, os assaltantes fugiram sem levar nada. 

+++ Grávida baleada na cabeça tem melhora; estado do bebê se agrava

O bebê chegou a ficar mais de uma hora sem receber oxigenação adequada até que os médicos conseguissem estabilizar a mãe e realizar a cesariana para salvá-la, mas não terá sequelas, segundo os médicos.

+++ Grávida é baleada na cabeça na Baixada Fluminense

"Com relação à sequela, nenhuma. O que foi falado para a gente é que não terá nenhuma. Só tem que ter um cuidado mesmo por se tratar de um bebê prematuro. Cuidados para evitar pegar um resfriado agora, alguma coisa do tipo, como é o cuidado com qualquer bebê prematuro. Foram feitos todos os testes neurológicos e, graças a Deus, não teve nada. Nenhuma sequela, nenhuma hemorragia", comemorou o pai, Wallace Araújo, ao sair do Hospital de Clínicas Mário Lioni, em Duque de Caxias, também na Baixada Fluminense, onde o bebê estava internado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.