Roberta Pennafort/Estadão
Roberta Pennafort/Estadão

Contra violência, Galeão se chamará Aeroporto Maria da Penha por dez dias

Mudança integra campanha lançada no Dia Internacional da Mulher, que também veicula mensagens pelo sistema de som gravadas pela ativista que dá nome à lei

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

09 Março 2017 | 12h27

RIO - "Olá, eu sou a Maria da Penha. Pela minha história e minha luta, dou nome à principal lei brasileira contra a violência doméstica. Nesse mês de março, emprestei meu nome ao RIOGaleão. Essa causa precisa da visibilidade e do apoio de todos e de todas." A mensagem, na voz de Maria da Penha Maia Fernandes, liderança da defesa dos direitos das mulheres, está sendo veiculada no sistema de som do Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão) desde quarta-feira, 8, Dia Internacional do Mulher. 

Como forma de dar força à Lei Maria da Penha, o terminal carioca teve seu nome modificado temporariamente até o dia 18 deste mês. A denominação "Aeroporto Maria da Penha" está sendo usada pelos comandantes nos poucos e decolagens de aviões.

A campanha também é veiculada na voz de Iris Lettieri, a locutora do aeroporto. Nas instalações internas e externas, foram colocadas peças publicitárias com uma foto de Maria da Penha acompanhada do seguinte slogan: "O Rio Galeão emprestou o seu nome para trocar o destino de muitas mulheres." 

A intenção dos organizadores é provocar a discussão do assunto, chamar a atenção para os números elevados de agressões a mulheres no País e divulgar a existência da legislação, que é de 2006 e tornou mais rigorosas as punições a homens que cometem violências física e psicológica contra mulheres. 

Também como parte da campanha, a Rádio RIOgaleão apresentará durante o restante do mês de março o programa "Agora é que São Elas", com duração de uma hora. A atração trará apenas músicas interpretadas por cantoras brasileiras. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.