Diretora da Starbucks morre em colisão de táxi com ônibus

A empresária Maria Luísa Novell Rodenbek, de 49 anos, diretora de rede de cafeteria Starbucks, morreu quando o táxi em que estava bateu de frente com um ônibus, nesta manhã na Avenida Niemeyer, em São Conrado, na zona sul do Rio. O taxista Valdélio Alves Muniz, 51, também morreu no local. O motorista e os cerca de 60 passageiros do ônibus nada sofreram. O acidente aconteceu às 6h30. Maria Luísa ia para o Aeroporto Santos Dumont, onde pegaria a ponte aérea para São Paulo. Segundo o delegado da 15ª Delegacia de Polícia (Gávea), Hilton Alonso, o relato de testemunhas indica que o taxista teria feito uma ultrapassagem perigosa e ocasionado o acidente. A rede Starbucks tem cinco lojas em São Paulo. A reunião na capital paulista era para tratar da abertura de duas novas filiais da cafeteria na Avenida Paulista. Maria Luísa era casada com o empresário americano Peter Rodenbeck, responsável por trazer ao Brasil a rede de fast food americana Mc' Donalds e a steak house australiana Outback. Eles não tinham filhos. Segundo o motorista do ônibus, Israel Aguiar, o taxista tentou fazer uma ultrapassagem, mas acabou batendo. "Na hora em que eu estava descendo, quando eu estava na curva, o cara veio para cima de mim. Só deu tempo de segurar o carro e mais nada. E esperar o que ia dar", contou ele. A operação de resgates dos corpos foi trabalhosa. Os bombeiros tiveram que serrar o veículo para tirar os corpos das vítimas de dentro das ferragens. O táxi pertencia à Cooperativa Ocean Barra. Muito abalados, família e amigos de Maria Luísa evitaram falar com a imprensa. Ela foi enterrada no Cemitério do Catumbi, no final da tarde. "Ela era uma pessoa bacana, de bem com a vida. Estava sempre superocupada", disse a analista de sistemas Fabiana Ferrari, que trabalhou com a empresária no Outback. Segundo amigos e familiares do taxista Valdélio Alves Muniz, foi a primeira vez que ele se envolveu num acidente de carro. O taxista, que morava em Irajá, será enterrado nesta terça-feira, no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio. A pista sentido Zona Sul da Avenida Niemeyer ficou interditada por cerca de duas horas. O tráfego ficou muito congestionado e houve reflexos na Barra da TIjuca. Onze guardas municipais foram desviados para controlar o trânsito no local.

Fabiana Cimieri,

01 Outubro 2007 | 19h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.