1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Fundação Xuxa Meneghel é invadida na zona oeste do Rio

- Atualizado: 16 Fevereiro 2016 | 18h 06

Materiais de ensino foram espalhados e destruídos e partes de um computador, furtadas; polícia procura autor do crime

Fundação foi criada em 1989 para atender crianças em situação de vulnerabilidade

Fundação foi criada em 1989 para atender crianças em situação de vulnerabilidade

RIO - A Fundação Xuxa Meneghel, entidade sediada em Pedra de Guaratiba (zona oeste do Rio) e mantida pela apresentadora que hoje atua na TV Record, foi invadida durante a noite desta segunda-feira, 15, ou a madrugada de terça, 16. Materiais de ensino foram espalhados e destruídos e partes de um computador, como teclado e tela, foram furtados.

Segundo a assessoria de Xuxa, a invasão foi descoberta pelo porteiro, primeiro funcionário a chegar à fundação, na manhã desta terça. O portão havia sido arrombado e objetos que eram guardados na entidade estavam espalhados pelo chão. O invasor já tinha fugido.

O caso foi registrado na 43ª DP (Guaratiba), que está investigando o caso. Até as 17h30 desta terça, porém, não haviam sido descobertos indícios da autoria do crime.

A apresentadora não se manifestou sobre a invasão e o furto, mas sua assessoria lamentou que uma entidade de assistência social tenha sido alvo de crime. Os objetos furtados não tinham grande valor econômico, mas o ato de vandalismo foi o que mais revoltou os responsáveis pela entidade.

A Fundação. Criada em 1989, a Fundação Xuxa Meneghel atende principalmente crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica ou integrantes de famílias em que haja uso abusivo de álcool ou outras drogas, doença crônica ou situação de vulnerabilidade socioeconômica. A entidade atende cerca de 30 mil pessoas por ano, em todo o território nacional. Moradores de Guaratiba ou das imediações têm prioridade. 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em BrasilX