1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Menino de 13 anos quebra imagens santas na Baixada Fluminense

- Atualizado: 27 Janeiro 2016 | 20h 44

Evangélico, adolescente derrubou propositalmente representações religiosas e afirmou a fiéis que a Bíblia repudiava os objetos

RIO - Um adolescente de 13 anos quebrou na terça-feira, 26, duas das três imagens sagradas da Catedral de Santo Antônio, no centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O ataque teria sido motivado por intolerância religiosa. O agressor, que estava acompanhado da mãe, a costureira Cláudia Santana de Souza, é frequentador da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) e, segundo parentes, costuma ler a Bíblia e assistir a novelas e filmes religiosos o dia inteiro.

Depois de abordar fiéis com a argumentação de que a Bíblia repudia a adoração de santos, o adolescente derrubou propositalmente as imagens de Nossa Senhora Imaculada Conceição e do Sagrado Coração de Jesus, que ficavam a cerca de 2 metros de altura. Os santos ficaram destruídos. Um crucifixo de bronze também foi avariado.

De acordo com o padre Renato Gentile, vigário geral da igreja, profissionais em recuperação de estátuas disseram que os danos são irreparáveis. As peças tinham cerca de 60 anos, mediam 1,5 metro de altura e eram feitas de gesso e madeira.

Imagem do Sagrado Coração de Jesus ficou com a cabeça destruída

Imagem do Sagrado Coração de Jesus ficou com a cabeça destruída

“Queremos comprar duas iguais, mas imagens com 1,50m de altura só são feitas sob encomenda. O prejuízo sentimental é muito maior. Alguns fiéis choraram, outros não conseguiram dormir direito”, disse o padre, que pediu a policiais para o menino não ser encarcerado em abrigo de menores infratores.

Segundo o funcionário Marcelo Saneto, do setor administrativo da catedral, não estava sendo rezada missa no momento da ação. O menino ainda tentou quebrar a imagem principal da igreja, de Santo Antônio, mas não conseguiu alcançá-la.

“O pai e o irmão chegaram pouco depois. Disseram que ele não tinha problemas psicológicos, brigaram com ele. O adolescente respondia o tempo todo que tinha visto em novelas e filmes evangélicos que adorar imagens era errado e não demonstrava arrependimento”, disse Saneto.

Proibição. De acordo com um homem que disse ser parente da família, e não quis se identificar, o jovem, fã da novela Dez Mandamentos (TV Record), está proibido de assistir a vídeos e programas evangélicos. O parente afirmou ainda que os pastores da igreja que o menino frequenta foram avisados do que aconteceu. “Toda a família é evangélica, mas ninguém é radical. Isso é culpa de pastores que não entendem que crianças levam tudo ao pé da letra. Eles devem ensiná-los a ter respeito por outras religiões”, afirmou.

Ainda segundo o parente, o adolescente vive em uma família estruturada. “Ele será acompanhado pelo Conselho Tutelar. A mãe vai procurar um psicólogo na Defensoria Pública.”

O caso foi registrado na 62.ª Delegacia de Polícia (DP), em Duque de Caxias. No depoimento, acompanhado da mãe, o adolescente disse estar arrependido. Ele responderá por crime análogo a dano ao patrimônio.

Frequentadora há 23 anos, a fiel Fernanda Nascimento disse nesta quarta-feira, 27, que ainda não conseguiu entrar na igreja. “Não tive forças, as imagens representavam muito para mim. A igreja hoje está num clima triste, parece que morreu alguém. Entendo que foi uma criança, mas não imagino meu filho fazendo isso”, lamentou ela.

A Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) não se manifestou sobre o episódio até as 20 horas desta quarta-feira.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em BrasilX