FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Motorista é feito refém durante roubo de carga na Linha Vermelha

Quatro bandidos armados com fuzis AK-47 interceptaram furgão que levava carga de celulares e efetuaram disparos, levando pânico aos motoristas que circulavam pela via no momento

Roberta Jansen e Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

07 Maio 2018 | 14h08

RIO DE JANEIRO - Um motorista de um furgão que levava uma carga de celulares foi feito refém na manhã desta segunda-feira, dia 07, na Linha Vermelha, uma das principais vias de acesso da cidade, quando bandidos armados de fuzis AK-47 interceptaram o veículo para roubar os celulares. Vários disparos foram feitos, levando pânico aos motoristas que circulavam pela via no momento. Muitos abandonaram os carros e se esconderam atrás das muretas.

Ao perceberem que o furgão contava com uma escolta de segurança, os bandidos fizeram o motorista de refém e o levaram para o Complexo da Maré junto com a carga roubada. Depois de duas horas, o motorista foi liberado na comunidade. “Ele já está sendo encaminhado à delegacia”, informou, em entrevista ao RJTV, o delegado responsável pelo caso, Marcus Neves. 

+ Rio registra duas explosões de caixas eletrônicos em menos de 24 horas

De acordo com informações do 22º Batalhão da Polícia Militar (Maré) e do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas, o motorista foi liberado ileso. O nome da vítima não foi divulgado. O prejuízo com o roubo também não foi informado.

PM é baleado durante ação contra roubo de carga na Baixada Fluminense

Um policial militar foi baleado neste domingo, 6, durante cerco feito para prender suspeitos de roubo de carga na Via Dutra, nas proximidades de Mesquita, na Baixada Fluminense. 

+ Em fuga, bandido faz refém moradora do Leme, no Rio

Segundo a PM, o militar foi baleado no braço por criminosos que tentavam fugir com o caminhão e a carga. A corporação não informou o que era carregado pelo veículo nem a identidade do policial atingido, que foi levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu. O quadro dele é estável.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.