Pezão discutirá crise hídrica com Dilma na quarta-feira

Governador do Rio quer discutir ações para o reflorestamento das margens do rio Paraíba do Sul

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

25 Janeiro 2015 | 13h26

Rio - O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), terá uma reunião com a presidente Dilma Rousseff na próxima quarta-feira, 28, em Brasília, para discutir a crise hídrica que atinge a região Sudeste.

Pezão quer discutir com o governo federal ações para o reflorestamento das margens do rio Paraíba do Sul, que abastece a região metropolitana do Rio, e obras de saneamento em municípios da Baixada Fluminense. Na sexta-feira, 23, o governo federal incluiu na lista de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) a transposição de água da bacia do Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira, que abastece a Grande São Paulo. 

A obra será feita para aumentar a capacidade hídrica do Cantareira e custará R$ 830,5 milhões. Na quarta-feira, 21, o nível do reservatório de Paraibuna, o maior dos quatro que abastecem o Estado do Rio, chegou a zero, o que tornou necessário o uso do volume morto (não operacional). 

"Temos uma série de questões a tratar", disse o governador sobre o encontro com Dilma. Pezão vai intensificar a campanha para economia e uso racional da água, mas diz que não há necessidade de racionamento ou de sobretaxar o consumo excessivo. "O que os técnicos me dizem é que ainda não chegamos nesse ponto de racionamento", afirmou Pezão.

Mais conteúdo sobre:
rio de janeiro crise hídrica dilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.