PMs resgatam adolescente que seria executado em favela do Rio

Garoto foi levado por traficantes porque teria ido a um baile funk em uma comunidade inimiga

Roberta Pennafort, do Estadão,

07 Outubro 2007 | 17h27

Um adolescente de 15 anos foi salvo por policiais militares de ser executado por traficantes da favela Baixa do Sapateiro, na zona norte do Rio, na manhã deste domingo. O garoto foi levado pelos bandidos porque havia estado num baile funk na Nova Holanda durante a madrugada. As duas comunidades do Complexo da Maré são dominadas por facções criminosas rivais, que disputam o controle dos pontos de venda de drogas - a Baixa do Sapateiro, pelo Comando Vermelho; a Nova Holanda, pelo Terceiro Comando Puro -, daí o seqüestro.   Policiais do batalhão da Maré foram avisados do crime por moradores do complexo. Eles foram então à Baixa do Sapateiro em busca do garoto. Os traficantes reagiram à investida policial com tiros. Ninguém ficou ferido. Segundo informações passadas pela Polícia Militar, os bandidos se preparavam para matar o adolescente quando os policiais chegaram à favela. Ele acabou sendo liberado durante a fuga dos traficantes.   A rivalidade entre as facções criminosas do Rio provocou a morte do dublê Claudio Luciano da Silva, de 33 anos, na quinta-feira. Ele foi assassinado por ter sido identificado como morador do Morro do São João (zona norte). Os assassinos eram do Morro dos Macacos, vizinho ao São João - assim como no caso da Nova Holanda e da Baixa do Sapateiro.   Armados de fuzis, os traficantes alvejaram Silva nas pernas, na barriga e na cabeça. No Morro dos Macacos, quem domina o tráfico é o grupo Amigos dos Amigos, enquanto o São João é dominado pelo Comando Vermelho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.