Fábio Motta|Estadão
Fábio Motta|Estadão

Polícia do Rio investiga estupro coletivo de menina de 12 anos

Segundo informações preliminares, a menina gritou ao ser violentada por um grupo de pelo menos cinco agressores; crime foi filmado

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

05 Maio 2017 | 18h08

RIO - A Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav) investiga um caso de estupro coletivo de uma menina de 12 anos, ocorrido na Baixada Fluminense. O crime foi filmado pelos estupradores e o vídeo está sendo compartilhado pelo aplicativo WhatsApp.

A vítima ainda será ouvida pela polícia. Segundo informações preliminares, a menina gritou ao ser violentada por um grupo de pelo menos cinco pessoas. A queixa foi registrada na delegacia por uma tia dela. 

A polícia tenta identificar os criminosos, que vão responder por estupro de vulnerável e deverão ser incluídos no artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que pune quem filma e reproduz cena de sexo envolvendo crianças ou adolescentes.

Há um ano, a DCAV investigou outro caso de estupro coletivo, cometido contra uma menina de 16 anos em Jacarepaguá, na zona oeste da capital. Três homens foram condenados a 15 anos de prisão pelo crime. A vítima foi incluída no programa de proteção a testemunhas do governo do Estado.

Mais conteúdo sobre:
WhatsApp Baixada Fluminense Jacarepaguá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.