Google Street View
Google Street View

Portador do HIV que fazia sexo sem camisinha se apresenta à Justiça

Renato Peixoto Leal Filho infectou ao menos duas ex-companheiras com o vírus da aids e foi denunciado por lesão corporal

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

04 Julho 2017 | 13h29

RIO - O empresário Renato Peixoto Leal Filho, de 43 anos, denunciado por lesão corporal gravíssima por tentar contaminar parceiras sexuais com o vírus HIV, apresentou-se na segunda-feira, 3, à Justiça. Ele fazia sexo sem preservativo mesmo sabendo-se portador do vírus e só depois informava suas condições às mulheres. O caso veio à tona há dois anos, quando uma das vítimas procurou a polícia para denunciá-lo.

Em seguida, outra mulher prestou depoimento relatando o mesmo fato. Elas disseram que ele marcava encontros via redes sociais com mulheres e depois as convencia a ter relações sem proteção. Dizia que queria "marcar a vida" da parceira. 

Em entrevista ao jornal carioca Extra, o empresário afirmou ser soropositivo e ter transmitido a doença para duas ex-companheiras, mas negou que tenha feito sexo sem preservativo com o intuito de infectar a parceira.

Existe um mandado de prisão preventiva expedido contra ele em 30 de maio. Mas o empresário não foi encontrado e passou a ser considerado foragido. A defesa de Leal recorreu e teve seu pedido negado. 

Acompanhado por seu advogado, ele foi nesta segunda-feira ao cartório da 19ª Vara Criminal da capital, durante o expediente forense. 

O cartório, então, orientou o empresário a comparecer à 5ª Delegacia de Polícia, no centro, para que de lá ele seja encaminhado ao sistema penitenciário. Nesta quinta-feira, 5, está agendada audiência  de instrução e julgamento do caso, com a sua presença.

Mais conteúdo sobre:
HIV Aids

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.