Praia de Copacabana é palco de festa para a virada de ano no Rio

São esperadas 2 milhões de pessoas para a virada, que terá 16 minutos de show pirotécnicos e surpresas no palco

Antonio Pita , O Estado de S. Paulo

31 Dezembro 2014 | 21h21

A forte pancada de chuva que caiu no Rio de Janeiro no final da tarde desta quarta-feira não desanimou cariocas e turistas para a festa de ano novo nas areias da praia de Copacabana. Milhares de pessoas lotaram a praia desde cedo à espera da tradicional queima de fogos. São esperadas 2 milhões de pessoas para a virada, que terá 16 minutos de show pirotécnicos e surpresas no palco.

Desde 18h, DJs animam o público nos três palcos da festa, que contará com shows de Detonautas, Maria Rita, Titãs, Seu Jorge e vários outros artistas. Antes da virada, será apresentado um clipe gravado com artistas internacionais cantando a música "Imagine", de John Lennon.

O Papa Francisco também gravou uma mensagem especial de ano novo e de parabéns à cidade, que em 2015, comemora 450 anos de fundação. Ele também deverá lembrar e agradecer o calor da acolhida durante a Jornada Mundial da Juventude, realizada na cidade em 2013. O aniversário da cidade será o tema da queima de fogos, sincronizada com músicas.

Muitos turistas e cariocas chegaram cedo às areias para evitar transtornos com o esquema especial de trânsito. Alguns aguardavam a festa desde a manhã, e aproveitaram para deixar oferendas no mar e renovar os pedidos de boa sorte para o ano que se aproximava. Flores, perfumes, barcos e espelhos foram as principais oferendas em homenagem a Iemanjá, cultuada nas religiões de matriz africana como a rainha do mar.

A prefeitura do Rio espera um fluxo de 800 mil turistas para a festa da virada, parte deles chegou de cruzeiro. Ao todo, serão doze transatlânticos estacionados no mar de Copacabana para ver a queima de fogos. Cada um deles trouxe, em média, com três mil turistas de diferentes partes do País e do mundo.

O tráfego de acesso à praia foi fechado desde o início da tarde, por volta das 15h. Para chegar à festa, turistas e cariocas terão como opções um esquema especial de táxis, ônibus e bilhetes do metrô. Mas os ingressos, mais de 143 mil, esgotaram por volta das 10h da manhã.

De acordo com a Polícia Militar, 1700 policiais militares garantem o reforço da segurança, um efetivo 25% maior que no último ano. Até o início da festa, poucas ocorrências foram registradas. A maior parte delas eram de furtos e brigas. Além da orla, o Rio também realizará festas em outros quatro palcos nas zonas norte e oeste da Cidade.

Chuva. Por volta das 16h, uma forte pancada de chuva atingiu diferentes pontos da cidade, que entrou em estado de atenção. Na Tijuca, na zona norte, foram 16 ocorrências relacionadas a quedas de árvores. Houve registros de falta de luz em Vila Isabel e também de chuva de granizo, na região de Vila Valqueire, na zona norte.

Apesar do temporal, que contou também raios e rajadas de vento, a previsão para a virada é de tempo bom e céu aberto, o que vai garantir aos expectadores uma boa visão da queima de fogos.

Mais conteúdo sobre:
ano novo rio de janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.