Professor belga da UFF morre atingido por bala perdida no Rio

Professor belga da UFF morre atingido por bala perdida no Rio

Atirador, ainda não identificado, estava mirando em outro homem, suspeito de esfaquear um jovem durante uma briga de bar na Lapa 

Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2014 | 08h58

RIO - Um professor belga que lecionava na Universidade Federal Fluminense (UFF) morreu no fim da noite desta terça-feira, 2, após ser atingido por uma bala perdida na Lapa, na região central do Rio de Janeiro. O atirador, ainda não identificado, estaria mirando em outro homem, acusado de esfaquear um rapaz durante briga de bar. Dominique Marie Phillipe Geneviève, de 56 anos, estava tentando se esconder dos tiros quando foi atingido no peito.

O professor chegou a ser encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio, mas não resistiu.

Por volta das 22h40, dois homens que nada teriam a ver com o professor começaram a briga em um bar. Alexandre Augusto Silvio, de 33 anos, saiu do estabelecimento, voltou armado com uma faca e golpeou Antônio Carlos de Sousa, de 30 anos. Ele foi também levado ao Souza Aguiar, mas ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

Segundo as primeiras informações da Polícia Civil, um homem armado viu a confusão e deu um tiro para o alto. Alexandre fugiu e o homem continuou atirando, na direção dele. Após ouvir os disparos, o professor belga, que estaria em outro bar, saiu em procura de abrigo, mas foi atingido. O atirador ainda não foi localizado.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil, que investiga o caso, já recolheu imagens das câmeras de vigilância da região para tentar identificar o homem, que estaria em um carro preto. Alexandre tentou se esconder em um apartamento na Lapa, mas foi preso instantes depois por agentes da Operação Lapa Presente, do governo do Rio.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.