Wilton Junior/Estadão Conteúdo
Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Região da Cidade de Deus, no Rio, tem tiroteio nessa sexta

Confrontos no bairro vizinho, Praça Seca, ocorreram nas favelas do Barão, Bateau Mouche e Chacrinha

Fabio Grellet, O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2018 | 19h26

RIO - Após dois dias de confrontos entre criminosos e policiais na Cidade de Deus, favela da zona oeste do Rio, nesta sexta-feira, 2, também foram registrados tiroteios na Praça Seca, outro bairro da mesma região. Até as 17h havia registro de uma pessoa ferida, sem detalhes sobre sua identidade nem seu estado de saúde. Os confrontos da Praça Seca teriam oposto traficantes e milicianos - a polícia interveio depois.

Na Cidade de Deus também ocorreram tiroteios, principalmente durante a manhã, mas sem vítimas. A Linha Amarela, via expressa que liga as zonas oeste e norte do Rio, não chegou a ser interditada, como ocorreu nos dois últimos dias.

Grávida é atingida por bala perdida na Cidade de Deus

+ Nêumanne: Acuados...

Os confrontos na Praça Seca ocorreram nas favelas do Barão, Bateau Mouche e Chacrinha. No início da tarde, moradores filmaram a chegada a essas favelas de grupos de homens armados e vestindo capuzes para esconder o rosto. Seriam participantes de uma disputa entre traficantes e milicianos. Logo depois, começaram os tiroteios e moradores acionaram a polícia.

Após a chegada da PM, moradores levaram para a entrada de uma das favelas uma pessoa baleada, que foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e conduzida ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca (zona oeste). Os PMs estão realizando operações nessas favelas, e até as 17h ninguém havia sido preso, mas os tiroteios permaneciam.

Polícia Militar faz nova operação contra o tráfico de drogas no RJ

+ Rio tem novos confrontos, 3 mortes e mais medo na Linha Amarela

Alta. Ferida por uma bala perdida na noite de quinta-feira, 1, na Cidade de Deus, Natacha Aparecida da Cruz, de 19 anos, recebeu alta do Hospital Municipal Lourenço Jorge na tarde desta sexta. Ela foi atingida por um tiro nas costas quando caminhava rumo a uma padaria perto de sua casa.

Mais velha dos seis filhos de Eliane da Cruz, que tem 38 anos e trabalha com reciclagem, Natacha abandonou os estudos antes de concluir o Ensino Médio e foi mãe aos 17 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.