Jose Lucena/Futura Press
Jose Lucena/Futura Press

Rio segue em estado de atenção e tem previsão de chuva para esta sexta-feira

Tempo fica instável devido aos ventos úmidos que vêm do oceano; temporais deixaram ruas ficaram alagadas, houve queda de árvores e, pelo menos, um deslizamento

Ludimila Honorato e Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2018 | 09h24
Atualizado 23 Fevereiro 2018 | 06h29

SÃO PAULO - O município do Rio de Janeiro permanece em estado de atenção desde as 5h30 do dia 15 de fevereiro devido ao forte temporal que atingiu a cidade. Na noite desta quarta-feira, 21,  a região metropolitana entrou em estado de atenção em razão da forte chuva que cai sobre as cidades.

O alerta continua em razão do trabalho das equipes da prefeitura em ocorrências relacionadas ao temporal que atingiu o município na semana passada e devido aos ventos úmidos vindos do oceano que deixarão o tempo instável nesta sexta-feira.

A Defesa Civil registrou 35 ocorrências das 17h31 de quarta-feira às 5h30 desta quinta-feira, 22. Houve quedas de árvores, alagamentos e pelo menos um deslizamento.

A Subsecretaria de Defesa Civil do Rio recebeu, só na madrugada de quinta-feira, 17 chamados em decorrência das fortes chuvas na cidade, sendo cinco emergenciais com uma interdição. As solicitações são para desabamento de estrutura, imóveis com rachadura e infiltração, deslizamento de barreira ou encosta e rolamento de pedra. Não houve vítimas nas ocorrências.

Os bairros com maiores ocorrências foram Guaratiba e Taquara, além disso houve chamados para Barra da Tijuca, Vargem Grande, Jacarepaguá, Madureira, Andaraí, Inhauma, Ramos, Copacabana e Centro.

Também foram acionadas nove sirenes em seis comunidades: Babilônia, Cabritos, Chapéu Mangueira, Ladeira dos Tabajaras, Santa Marta e Sito Pai João. A Defesa Civil comunica ainda que não houve vítimas. Desde às 20 horas do dia 14 de fevereiro, quando um forte temporal atingiu a cidade, até às 6 horas desta quinta-feira, a Defesa Civil registrou 1.652 solicitações.

Segundo o Centro de Operações Rio (COR), foram registradas cinco quedas de árvore, quatro na zona sul e uma na zona oeste. A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) registrou 1.830 quedas de árvores, sendo que 1.721 já estão em atendimento.

O COR informou que 16 vias ficaram alagadas, a principal delas na pista lateral da Avenida Brasil, sentido centro, em Benfica. O órgão também contabilizou um deslizamento de pedra atrás de um condomínio em Copacabana e um desabamento de parede de imóvel, na Freguesia.

Vias liberadas. Pista lateral da Avenida Brasil, sentido Centro, em Benfica, Mergulhão Billy Blanco, Avenida Borges de Medeiros, Avenida Epitácio Pessoa, Autoestrada Lagoa-Barra, na altura da Rocinha, Rua Voluntários da Pátria e Avenida Ayrton Senna, na altura do Barra Music.

Segundo Rio Alerta, a sexta-feira terá tempo instável devido aos ventos úmidos vindos do oceano, com intensidade predominantemente moderada. A previsão é de céu nublado a encoberto com chuva de fraca a moderada a qualquer momento. A temperatura deve permanecer estável, com máxima de 28ºC e mínima de 20ºC. Não há previsão de chuva para o fim de semana nem para a próxima segunda-feira, 26, e as temperaturas devem subir para até 31ºC.

Redes sociais. Nos últimos dias, moradores do Rio de Janeiro registraram a situação caótica enfrentada após as fortes chuvas. Há relatos também da situação em Niterói.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.