Fábio Motta / Estadão
Fábio Motta / Estadão

Rocinha já teve 39 suspeitos mortos em confrontos desde setembro

Desde o início da disputa entre facções criminosas rivais no Rio, a média é de duas mortes de suspeitos a cada semana só na região

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2018 | 18h16

Rio - Com a morte de um homem em troca de tiros com policiais militares na Rocinha na noite de sexta-feira, 2, chegou a 39 o número de suspeitos mortos apenas na favela da zona sul do Rio desde setembro. A média é de duas mortes por semana. Um policial militar e uma turista espanhola também morreram após serem baleados na região no mesmo período. Outras 84 pessoas foram presas, e 19 menores, apreendidos. 

+++ Violência no Rio deixa seis mortos e pelos menos seis feridos em menos de 24 horas

Além dos suspeitos baleados, nos últimos meses a Rocinha registrou oito policiais e 10 moradores feridos durante trocaS de tiros entre PMs e traficantes ou mesmo entre grupos rivais.

Os números são da Polícia Militar, e o levantamento teve início em 18 de setembro do ano passado, quando a PM passou a fazer operações quase diárias no morro. Na data, começaram os confrontos entre facções  rivais pelo controle do tráfico na Rocinha. 

Segundo a PM, nos últimos quatro meses 36 fuzis, três submetralhadoras, seis espingardas calibre 12 e 55 pistolas foram apreendidos na favela. Também foram recolhido pela Polícia Militar cinco simulacros de fuzis e três de pistola. Além disso, 61 granadas e artefatos explosivos  e mais de duas toneladas de drogas foram encontrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.