Suspeitos de matar diretor de Bangu 3 são transferidos para MS

José Roberto Lourenço tinha 41 anos e foi assassinado na última quinta-feira quando ia para o trabalho

18 Outubro 2008 | 16h40

Os detentos Aldair Marlon Duarte, o "Aldair da Mangueira", e Ronaldo Pinto Lima Silva, o "Ronaldinho Tabajara", foram transferidos nesta madrugada de sábado para o presídio federal de segurança máxima de Campo Grande(MS).   A transferência foi determinada por um juiz da Vara de Execuções Penais a pedido do governo do estado do Rio, pois há fortes indícios de envolvimento da dupla no assassinato do diretor do presídio Bangu 3, tenente-coronel José Roberto Lourenço.   Sob escolta da PM e do Serviço de Operações Especiais do Departamento do Sistema Penitenciário, os acusados foram levados até a o Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador. O jato da Polícia Federal decolou à 1h.   A polícia tenta encontrar o segundo carro usado pela quadrilha que matou Lourenço. Os investigadores já têm os dados do veículo. Há suspeita que o carro tenha sido roubado no dia 27 de setembro, perto do Presídio de Água Santa, no subúrbio do Rio.   José Roberto Lourenço tinha 41 anos e foi assassinado na última quinta-feira quando ia para o trabalho. O carro do policial foi atingido por mais de 60 disparos de fuzil na Avenida Brasil.

Mais conteúdo sobre:
assassinato violência Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.