Propaganda

Estadão

23 Março 2012 | 08h12

Imprimir a assinatura na foto era uma característica comum entre fotógrafos do começo do século passado. Como vimos no post Frente e Verso, enquanto no século 19 era comum que os profissionais estampassem seu nome e endereço no verso dos papelões sobre os quais as imagens eram coladas, no século 20 a propaganda ficou mais simples e se transformou na maior parte dos casos apenas em um carimbo do estúdio ou, no caso dos fotógrafos de rua, em uma inscrição pré-formatada abaixo da imagem com o nome do profissional e o local onde foi tirada.

Rapaz no estúdio de J. Fortunato, na Rua da Mooca, 468, em São Paulo

(Rapaz posa no estúdio de J. Fortunato,
na Rua da Mooca, 468, em São Paulo)

 

Avó posa com os netos para o lambe-lambe Silva, em Uberada, Minas Gerais

(Avó posa com os netos para o lambe-lambe Silva,
em Uberaba, Minas Gerais)