80 anos de braços abertos sobre a Guanabara

80 anos de braços abertos sobre a Guanabara

rosesaconi

12 Outubro 2011 | 09h33

Vista aerea do Cristo. Reprodução Suplemento Rotogravura 16/4/1932

A história do monumento mais conhecido do Brasil começou há muitos anos, em 1859, quando o padre Pedro Maria Boss se encantou com a beleza do Corcovado e deu à princesa Isabel a idéia de construir um monumento religioso no local. Como essa era uma tarefa muito difícil para a época, no entanto, planos para fazer a estátua só surgiram novamente em 1921, em comemoração ao Centenário da Independência do Brasil em 1922.  A montanha do Corcovado, que já havia chamado a atenção do padre, venceu a disputa com o Pão de Açúcar e o Morro de Santo Antônio e foi escolhida para abrigar o monumento.

A pedra fundamental do Cristo foi colocada no dia 4 de abril de 1922.  No ano seguinte, foi lançado um concurso para projetos de monumentos ao Cristo Redentor.  O engenheiro Heitor da Costa Silva venceu com o seu desenho e as obras começaram em 1926.

Em 1931 o Cristo finalmente estava pronto – 72 anos depois da idéia do padre Pedro Maria Boss.  A inauguração da estátua foi um grande acontecimento.  As luzes que iluminam o monumento foram acesas da Itália, pelo inventor do telégrafo sem fio, Gugliemo Marconi.  A beleza do monumento deixou todos impressionados.

Estado, 13/10/1931

Junho/1972

O Cristo ganha novo sistema de iluminação com 44 novos refletores doados pela General Eletric.

Dezembro/1990

Reforma trouxe Cristo Redentor de volta à paisagem do Rio. Livre dos andaimes que a cercaram durante os sete meses de reforma, a estátua ressurgiu com festa de inauguração e nova iluminação com efeitos especiais.

24/4/2000

7/7/2007- O Cristo Redentor é eleito uma das novas sete maravilhas do mundo, com cerca de 100 milhões de votos.

Pesquisa e Texto: Rose Saconi
Tratamento de Imagens:
José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao