Afrânio Peixoto tornava-se imortal

Afrânio Peixoto tornava-se imortal

Lizbeth Batista

15 Agosto 2011 | 09h07

 

“Foi hontem recebido na Academia Brasileira de Letras o sr. Dr. Afrânio Peixoto, eleito em substituição de Euclydes da Cunha para a cadeira de Castro Alves.”

A edição  do Estado de 15 de agosto de 1911, trazia o discurso de posse e a cobertura do evento e o do mais novo imortal das letras.

Terça-feira, 15 de agosto de 1911

Pesquisa  e texto: Lizbeth Batista