Biblioteca privada focada no primeiro reinado é aberta ao público

Biblioteca privada focada no primeiro reinado é aberta ao público

Edmundo Leite

01 Abril 2011 | 13h45

Deu no Caderno 2 : um dos mais importantes acervos privados brasileiros  estará aberto à visitação pública em breve: a Biblioteca Octavio Tarquinio de Sousa e Lucia Miguel Pereira.

São 8,3 mil exemplares, sobretudo de obras focadas no período imperial. Isso porque Sousa foi um dos maiores especialistas no assunto. É de sua autoria o fundamental ‘História dos Fundadores do Império do Brasil’, lançado em 10 volumes nos anos 50 e até hoje referência.

“Esta é a biblioteca mais importante do Brasil em termos de primeiro reinado. Sempre tive consciência de que deveria ficar no Brasil. É um tesouro nosso, ainda que os governos estejam se lixando para isso. Mais de 30% dos livros têm dedicatórias. Estou prestando uma homenagem àquelas duas pessoas que eu amava. A biblioteca ficará una, com o nome deles e acessível”, orgulha-se o neto do casal, Antonio Gabriel, que por 52 anos resistiu a investidas de sebos e até de universidades norte-americanas.

Detalhes da história dessa biblioteca podem ser lidos  na reportagem ‘8,3 mil obras de história e afeto’, de Roberta Pennafort.

Guardião: Antonio zela pela coleção dos avós