Cakoff, o caçador de tesouros do cinema

Cakoff, o caçador de tesouros do cinema

rosesaconi

14 Outubro 2011 | 15h27

Criada em 1977 para celebrar os 30 anos do Masp, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo só existe por causa de Leon Cakoff. Cansado de apenas escrever críticas e exigir mudanças em colunas da imprensa, Cakoff resolveu provocar, ele próprio, essas transformações. Saiu pelo mundo atrás de filmes que ninguém queria importar e montou o evento. “A Mostra é o meu filho, a minha cara, o que eu penso como crítico de cinema”.

Jornal da Tarde, 21/10/1977

A primeira edição apresentou 16 longas e sete curtas, representando 17 países. Hoje, a Mostra, que completa 35 anos, multiplica estes números por 30, ou 40. Mais importante que o tamanho do festiva é a mudança de mentalidade que provocou nos amantes de cinema.

Estado, 22/10/1986

Pesquisa e Texto: Rose Saconi
Tratamento de Imagens:
José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao


Mais conteúdo sobre:

CinemaLeon Cakoff