De garoto tímido a estrela mundial

De garoto tímido a estrela mundial

Edmundo Leite

14 de fevereiro de 2011 | 17h20

O Estado de S.Paulo – 09 de novembro de 1993


(Clique nas imagens para ver as páginas ampliadas)

“De uma timidez quase absoluta – reticente, mal completa uma frase, pouco fala de si mesmo e dá a impressão de não entender bem o que se passa com sua estrela ascendente”. Assim  Ronaldo era descrito numa das primeiras reportagens  de destaque do Estado sobre o então  garoto que despontava como uma das revelações do Brasileirão daquele ano.

Na reportagem,  feita após  o atacante marcar cinco dos seis gols do Cruzeiro numa goleada sobre o Bahia, Ronaldo – que 18 anos depois se aposenta do futebol –  declarava “agora, vamos para cima do Corinthians” e enumera os ídolos nos quais se inspirava: Reinaldo, Romário e Zico.

O texto revela também que o jovem promissor poderia ter ido para o São Paulo, mas como o técnico Telê Santana estava de férias e o clube não deu reposta à oferta o time mineiro levou o jogador para Belo Horizonte.

Três dias depois, a notícia já era outra: a emoção com a primeira  convocação para a seleção brasileira.

Em pouco tempo, o novato tímido ficaria para trás e daria lugar a um desenvolto profissional, tanto dentro como fora dos gramados, e sairia das notas de pé de página para a capa e manchetes de várias edições.

Veja a trajetória de Ronaldo nas páginas do Estado

1994

1996/1997


1998

2000


2001/2002

2006


2008

2009

#
Pesquisa: Rose Saconi e Lizbeth Almeida
Produção de imagens: César Augusto Franciolli

Tudo o que sabemos sobre:

EsportesFutebolRonaldo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.