Em 62, Santos e Peñarol decidiram o título em 3 jogos

Em 62, Santos e Peñarol decidiram o título em 3 jogos

rosesaconi

22 de junho de 2011 | 15h32

Em 1962, Santos e Peñarol precisaram de três jogos para definir quem era o dono da Libertadores. O primeiro jogo da decisão foi no Estádio Centenário, em Montevidéu, no dia 28 de julho. Na ausência de Pelé, Coutinho garantiu a vitória por 2 a 1 marcando duas vezes.

Cinco dias depois, no dia 2 de agosto, ainda sem Pelé, o Santos recebeu um Peñarol mordido na Vila Belmiro


O jogo. No segundo tempo, o Peñarol vencia por 3 a 2 quando a torcida, insatisfeita, jogou uma garrafa na direção do árbitro chileno Carlos Robles, que suspendeu o jogo. A partida ficou paralisada por quase uma hora e meia. Com o reinício da partida, o Santos fez  o terceiro gol, o que representava a conquista do título.

No dia seguinte, o Estado e os outros jornais paulistas davam em edição especial o título ao Santos

Dias depois, porém, a Conmebol acatou a decisão do juiz e deu a vitória do segundo jogo da disputa ao Peñarol

O novo jogo tira-teima da decisão foi marcado para 30 de agosto, na Argentina

Veja  amanhã mais páginas dos jogos finais da Libertadores de 1962


Tratamento de imagens: José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.