‘Governos deveriam fazer como o Estado e disponibilizar arquivo’, diz livreiro Pedro Herz

Edmundo Leite

23 de maio de 2012 | 20h50

João Sampaio

O livreiro Pedro Herz, proprietário da cadeia Livraria Cultura, afirmou, na chegada ao Auditório Ibirapuera, que é um momento marcante da história do País a divulgação do Acervo do Estado.

“Documentos precisam estar disponíveis e acessíveis, sempre. Os governos deveriam fazer como a iniciativa privada, como o Estadão, que oferece um olhar fundamental sobre a história brasileira ao disponibilizar seu arquivo. É fantástico.”

Para Bia Amaral, diretora geral do Teatro Municipal de São Paulo, esta é uma iniciativa de “enorme importância”. “Eu lembro de, na adolescência, ir frequentemente ao arquivo do jornal para pesquisar. Pegava o ônibus elétrico, descia ainda no antigo prédio do centro da cidade, e passava longas tardes pesquisando. São momentos dos quais eu me lembro com muito carinho”, disse.