Há cem anos, petrolífera americana era acusada de financiar rebeldes mexicanos

Há cem anos, petrolífera americana era acusada de financiar rebeldes mexicanos

Lizbeth Batista

29 Abril 2011 | 10h36

Sabbado, 29 de abril de 1911

Na edição de 29 de abril de 1911, o Estado informava seus leitores sobre um artigo polêmico publicado pelo “Financial News” de Londres.

Nele o jornal inglês afirmava que a influência norte-americana no México, e apontava o “trust” norte-americano do petróleo como grande financiador da Revolução Mexicana.

Sabbado, 29 de abril de 1911

O Financial alegava que a concorrência exercida pela companhia mexicana “Mexican Eagle Oil Company” vinha desagradando a petrolífera dos Rockefeller, que buscava melhores acordos com o governo Diaz.

Sem uma contrapartida por parte do governo mexicano a petrolífera passara a conspirar contra Porfírio Diaz.

O artigo acusava a “Standard Oil Company” de organizar um “syndicato da revolução”, empregando capital para incitar a população mexicana contra o governo de Porfírio Diaz, e pagando pela divulgação da revolução nos jornais.

Pesquisa e Texto: Lizbeth Batista
Siga o Arquivo Estadão: twitter@estadaoarquivo e facebook/arquivoestadao