Imigrantes, um marco da engenharia

Imigrantes, um marco da engenharia

rosesaconi

28 de junho de 2011 | 09h33

Ela lota nos feriados prolongados. Os paulistanos que descem para o litoral e os santistas e outros caiçaras que sobem a Serra do Mar já estão tão acostumados a trafegar por suas pistas que para muitos é difícil imaginar que o caminho não existisse antes.  Tanto que quando é interditada por algum problema todos reclamam de ter que pegar a antiga via Anchieta, aumentando um pouquinho o tempo da viagem. Jóia da construção brasileira, a rodovia dos Imigrantes   foi inagurada há 35 anos, no dia 28 de junho de 1976, pelo presidente Ernesto Geisel.

“Melhor que as melhores estradas expressas da Europa”, escreveu com entusiasmo o repórter do Jornal da Tarde ao testar a nova estrada. De fato, a Imigrantes foi um marco da engenharia brasileira. O projeto foi considerado um dos mais avançados do mundo, uma vez que conduzia o traçado da rodovia com túneis e viadutos, com pouquíssimas alterações nas peculiaridades geológicas da Serra do Mar.

Relembre, nas páginas do Estadão e do JT, a inauguração desta importante estrada paulista

Em dezembro de 2002, o governador Geraldo Alckmin inaugurou os 21 quilômetros da pista descendente da rodovia dos Imigrantes, uma obra que se tornou referência tanto em termos de tecnologia de construção, quanto pela precisa gestão ambiental.

Um pouco de história

Em 1908 foi realizada a primeira viagem histórica pelo Caminho do Mar, que durou 37 horas. Seus participantes: Antônio Prado, Clóvis Glycério, Bento Canabarro, o motorista Malle e o repórter do Estado Mário Cardim, que na edição do dia 19 de abril de 1908 anunciou desta forma o êxito da travessia, dois dias antes de seu fim:

“ O nosso meio sportivo, que ainda há dias registrou o ousado record realisado pelo conde Lesdain, com a sua viagem do Rio de Janeiro a S. Paulo, tem a assignar mais uma prova automobilística, que intrepidamente levaram a cabo alguns dos nossos mais conhecidos sportsmen”.

Estado, 19 de abril de 1908

Apenas muitos anos mais tarde, em 1925, iniciou-se a pavimentação em concreto do trecho do Caminho do Mar. Em 1938, durante a comemoração do 30.º aniversário da travessia, foi afixada a placa de bronze que sobrevive até hoje na entrada de Santos. Veja na página do Estado.

Em 1947, inauguração da Anchieta

Tratamento de imagens: José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

19762002Rodovia dos Imigrantes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: