Jorge Amado, criador de um Brasil

Jorge Amado, criador de um Brasil

rosesaconi

06 Agosto 2011 | 08h00

 

Há 10 anos

Jorge Amado foi, sem dúvida, um dos mais famosos escritores do Brasil.  Morreu no dia 6 de agosto de 2001, dias antes de completar 89 anos de idade. Foi o autor que mais se aproximou do povo brasileiro, como criador de personagens, como pintor de cenários, como construtor de enredos. O romancista de Gabriela, Cravo e Canela, Dona Flor e seus Dois Maridos Jubiabá, Teresa Batista – só para citar alguns best-sellers -, deixou uma obra que foi publicada em 46 países e traduzida em 36 idiomas. Teve livros adaptados para o cinema, televisão, teatro e rádio.

Nas páginas do Estado e JT, reveja um pouco da história do escritor, entrevistas e críticas da obra que conquistou o mundo todo.

 

1941

 

 

1958

                          1972                                                        

 

1975

 

1982

 

1985

 

 

1992

1996

Clique nas páginas e leia o caderno especial que circulou no dia da morte de Jorge Amado

   

 

   

 

Tratamento de imagens: José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao

 

 

Mais conteúdo sobre:

2001Jorge Amado