Millôr e sua obra de humor e inteligência

Millôr e sua obra de humor e inteligência

Anna Carolina Papp

28 Março 2012 | 12h37

Eles estavam no teatro, na tradução, na imprensa, no cinema, na ilustração, na poesia e nas estantes de muitos leitores. Millôr, sua inteligência e  humor fizeram até bíblia, a “Bíblia do Caos”.

 

 

 Millôr nos traços de Loredano, 1998

 

Relembre um pouco da versatilidade do humorista nas páginas do Estado e Jornal da Tarde.

 O Estado de S. Paulo – 31/5/1958

Jornal da Tarde 22/10/1994

O Estado de S. Paulo 4/4/1998

O Estado de S. Paulo – 8/10/1998

O Estado de S. Paulo 20/6/1999

Millôr também colaborou com o Estado. Assinou durante um ano a página de humor “O Estado de Graça”, coluna semanal publicada no Caderno 2.

“…eis-me aqui, ainda um pouco sem jeito, no Estadão (antiga macro do Estado de S. Paulo), a única organização que começou na imprensa antes de mim. Tenho que tomar muito cuidado para não mudar sua linha editorial. E me cuidar pra não cair num ato de temor e reverência. Seja como for, a responsabilidade é enorme. Do alto destas colunas quarenta Mesquitas me contemplam.”

O Estado de S. Paulo 14/8/2005

Pesquisa e texto: Carlos Eduardo Entini e Rose Saconi
Tratamento de Imagens: José Brito
Siga o Arquivo Estadão: twitter@estadaoarquivo | facebook/arquivoestadao | Instagram

Mais conteúdo sobre:

falecimentohumorismoMillôr Fernande