O ladrão e os falsos diamantes do Museu do Ipiranga

O ladrão e os falsos diamantes do Museu do Ipiranga

Edmundo Leite

08 Março 2012 | 05h00

O Estado de S.Paulo –  08/3/1912

A prisão de um ladrão por tentativa de roubo da coleção de réplicas em cristal dos 14 maiores diamantes do mundo do Museu do Ipiranga era o destaque da edição de 100 anos atrás do Estadão.

“No alto, a esquerda, o retrato do syrio Abrahão José preso em flagrante, ha dias, quando tentava roubar no Museu do Ipiranga a colleção de diamantes (imitação em crystal dos maiores diamantes do mundo.) Em baixo a reprodução dos diamantes acondicionados na respectiva caixa, vendo-se ao fundo, na tampa, a lista dos diversos diamantes, com os nomes, dimensões e velores.”

A terceira página daquela edição ainda trazia um outro caso policial, com a imagem dos acusados do assassinato do coronel Sanches de Figueiredo em Campos Novos do Paranapanema. Um deles, João Antonio de Campos, havia sido preso e o outro, Brasiliano Silvestre Castro, estava foragido.

.Pesquisa: Edmundo Leite
Siga o Arquivo Estadão: twitter@estadaoarquivo e facebook/arquivoestadao