O Último Imperador

O Último Imperador

rosesaconi

16 Novembro 2011 | 09h09

Aisin-Gioro Pu Yi foi o último imperador da dinastia Manchu, que reinava na China desde 1644. Pu-Yi foi coroado aos dois anos de idade. O menino imperador foi criado dentro de uma grande fortaleza no centro de Pequim, que era chamada Cidade Proibida. Na edição de 16 de novembro de 1911, às vésperas do início da revolução na China, o Estado publicou uma foto do pequeno imperador.

 16 de novembro de 1911

Terminada a Segunda Guerra Mundial, a Manchúria foi anexada novamente ao território chinês e Pu-Yi foi deportado pelos soviéticos que invadiram o país. Em 1949 foi entregue aos comunistas que o internaram em um campo de reeducação para criminosos de guerra. Pu-Yi foi libertado em 1959 e foi viver em Pequim, trabalhando como jardineiro.

Já no fim de sua vida, Pu-Yi escreveu uma autobiografia, que em 1987 inspirou o filme O Último Imperador, de Bernardo Bertolucci.

Pesquisa e Texto: Rose Saconi
Tratamento de Imagens:
José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao

Mais conteúdo sobre:

ChinaimperadorPu YiRevolução