Primeira viagem de metrô no Brasil foi para poucos

Primeira viagem de metrô no Brasil foi para poucos

rosesaconi

15 Setembro 2011 | 07h55

“Deixem bem claro que a população não poderá entrar nas estações, e que qualquer tentativa desse tipo só servirá para criar tumulto”, advertiu o organizador da festa aos jornalistas. A data da inauguração da primeira linha de metrô do Brasil foi estrategicamente escolhida: 14 de setembro de 1974, dia do aniversário do governador de São Paulo, Laudo Natel.

Como sempre costuma acontecer por aqui, a  obra foi inaugurada sem que tudo estivesse pronto. Mas cerca de 5 mil autoridades foram convidadas para estrear a pequena linha de 7 quilômetros que ligava as Estações Jabaquara e Vila Mariana, com cinco paradas entre elas. A escola de samba Vai-Vai e o sanfoneiro Mario Zan foram acionados para as festividades. Uma página do jornal do dia seguinte sintetizava como foi a comemoração: “O grande comício teve até passeio de metrô.”

 14 de setembro de 1974

A operação dos trens para o público só começou para valer dois dias depois, na segunda-feira, com horário reduzidíssimo:  das 9 às 13 horas, de segunda a sexta-feira. A média diária de passageiros nessa primeira fase era de 2.500.

Hoje, com a inauguração das estações Luz e República, o metrô passa a ter 10 vezes mais de extensão que aquele trecho inicial inaugurado, totalizando 74,3 quilômetros de linhas. Quando a linha 4 passar a funcionar em horário integral, o movimento de passageiros somente na estação República em dias úteis deve crescer 58%, passando dos atuais 63 mil usuários, em média, para 100 mil.

Pesquisa e texto: Rose Saconi e Edmundo Leite
Tratamento de imagens: José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao

Mais conteúdo sobre:

1974Laudo NatelMetrôSão Paulo