Guarani, 100 anos de uma paixão campineira

Guarani, 100 anos de uma paixão campineira

Lizbeth Batista

02 Abril 2011 | 08h07

Um século atrás, amigos que se reuniam na praça Carlos Gomes em Campinas se inspiraram na obra do maestro brasileiro que dava nome ao local do ponto de encontro para batizar o clube que fundariam. Nascia assim o “Guarany Foot-Ball Club”. Relembre alguns momentos da história do time campineiro.

O time que surpreendeu o país em 1978

Em 31 de maio de 1953, o time campineiro inaugurou seu Estádio, o Brinco de Ouro da Princesa.
Para a alegria completa de seus torcedores derrotou o Palmeiras, por 3 a 1.

  Foto: Arquivo - 1962

Foto: Arquivo - 1976

Na década seguinte o time interiorano obteve importantes vitórias, e despontou como uma promessa nos campos.

O Estado de S.Paulo 31/12/1964

 

No início dos anos 70 o clube chamava a atenção pelas boas campanhas, foi tricampeão do interior (72/73/74). Mas ainda faltava um título para colocá-lo entre os grandes clubes paulistas.


O Estado de S.Paulo 28/12/1975

O Estado de S.Paulo 13/05/1977

A consagração veio em 1978.  O Guarani derrotou o Palmeiras nos dois jogos decisivos por 1 a 0 , e tornou-se  o único time de uma cidade do interior a sagrar-se campeão brasileiro.

Edição de Esportes JT 14/08/1978

O Presidente do clube Ricardo Chuffi ergue a Taça 

Foto: Arquivo- 1978

O clube foi Campeão Brasileiro da Taça de Prata em 1981.

Em 1986 participou de mais uma  final do Campeonato Brasileiro.

Numa decisão equilibrada onde os dois jogos da decisão acabaram empatados,  perdeu  a taça para o São Paulo na disputa de pênaltis.

Em 1987 foi vice-campeão brasileiro.  Foi vice no Campeonato Paulista de 1988, perdeu o título para o  Corinthians.

A final aconteceu em 31 de julho de 1988, no Brinco da Princesa.  A partida acabou empatada, foi na prorrogação que o Corinthians.venceu por 1 a 0, com gol do Viola.

Fotos: Banco de Imagens AE

Em 1991 foi vice da Série B do Brasileirão, e em 1994 ficou em terceiro na primeira divisão.

Em sua trajetória o clube revelou grandes craques como Careca, Zenon, Luizão e Amoroso.

 

Nos início dos anos 70 o clube chamava a atenção pelas boas campanhas, foi tricampeão do interior (72/73/74). Mas ainda faltava um título para consagrá-lo entre os grandes clubes paulistas.

 

Pesquisa e Texto: Lizbeth Batista
Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao