Rodovia dos Bandeirantes, um novo caminho para o interior

Rodovia dos Bandeirantes, um novo caminho para o interior

rosesaconi

28 Outubro 2011 | 09h30

28 de outubro de 1978

Ao inaugurar a rodovia dos Bandeirantes, a Via Norte, o presidente Ernesto Geisel definiu-a como uma “obra de todos, que foi realizada num esforço comum. É uma obra da Revolução”, disse Geisel ao responder a um jornalista que lhe disse ter sido a nova estrada ‘ideia de Paulo Maluf’.

O prefeito Olavo Setúbal fez o primeiro discurso na cerimônia de abertura, seguido do pronunciamento do governador Paulo Egydio Martins. O nome da rodovia foi uma homenagem do governo de São Paulo aos bandeirantes que exploraram o interior do País pelo litoral paulista. Foi construída em 26 meses, prazo recorde para os padrões da época.

O projeto original da rodovia previa uma autoestrada, nos moldes das freeways norte-americanas. Com apenas três entroncamentos com outras estradas, a rodovia foi criada principalmente para desafogar a via Anhanguera.

Veja também:

*Imigrantes, um marco da engenharia

Pesquisa e Texto: Rose Saconi
Tratamento de Imagens:
José Brito

Siga o Arquivo Estadão: Twitter@arquivo_estadao e Facebook/arquivoestadao

Mais conteúdo sobre:

Rodovia dos BandeirantesVia Norte