Violência na apuração: uma triste tradição do carnaval

Violência na apuração: uma triste tradição do carnaval

Edmundo Leite

22 Fevereiro 2012 | 15h14

As cenas do integrante da Império de Casa Verde invandindo a área de apuração para rasgar os votos dos jurados e dos manos da Gaviões da Fiel barbarizando no Anhembi superaram em todos os quesitos uma outra tradição dos carnavais: as brigas e confusões que tomam conta dos perdedores sem espírito esportivo quando uma escola de samba rival é anunciada como campeã.

Relembre algumas das confusões na apuração do carnaval:

O Estado de S. Paulo – 26/2/1974

O Estado de S. Paulo – 26/2/1982

O Estado de S. Paulo – 21/2/1985

Jornal da Tarde – 09/02/2005

Jornal da Tarde – 09/2/2006

Leia também:
# Carlos Imperial, o inventor do bordão “Dez! Nota Dez!”

Pesquisa e texto: Carlos Eduardo Entini, Edmundo Leite e Rose Saconi
Siga o Arquivo Estadão: twitter@estadaoarquivo e facebook/arquivoestadao

Mais conteúdo sobre:

1974198520052006Carnavalviolência