Buracos em avenidas se tornam poças d’água em dias de chuva
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Buracos em avenidas se tornam poças d’água em dias de chuva

Motoristas das zonas sul e leste também se queixam de semáforos quebrados e bueiros entupidos

Renata Okumura

17 Agosto 2017 | 20h53

SÃO PAULO – Mesmo sem chuva, os buracos já são armadilhas para carros e também pedestres que atravessam as vias e correm o risco de cair. Na Rua Apoquitaua, perto da Avenida Águia de Haia, na Vila Síria, na zona leste da cidade, moradores se queixam de ‘crateras’.  “O buraco é fundo e pode estragar a roda de um carro. Eu, também ando a pé, e já cheguei a tropeçar nesses buracos. A situação é ainda pior em dias de chuva, já que os buracos viram poças d’água”, lamentou a moradora Rose Cristina.

Pedestres desviam de poças de água (Foto: Renata Okumura)

Procurada, a Prefeitura Regional São Miguel informa que o serviço de tapa-buracos no local citado está previsto para ser realizado.

Calçadas quebradas na zona leste; prefeitura prometeu notificar estabalecimentos (Foto: Renata Okumura)

Ainda na zona leste, moradores também se queixam de buracos na Rua Isaar Carlos de Camargo, Cidade Líder. Além dos buracos, que se tornam poças d’água em dias de chuva, os semáforos quebrados também provocam transtornos.

Buraco em avenida (Foto: Renata Okumura)

Nos últimos meses, sem a licitação de contratos de manutenção, muitas queixas foram enviadas à Blitz Estadão. A sinalização de diversas avenidas importantes permaneceu sem funcionar, por mais de três meses. Com a chuva, os danos são ainda maiores.

“Há dias, o farol está queimado no cruzamento da Rua João Gomes Batista com a Rua Antônio Gil. Eu também passo pela Rua Conde Moreira Lima, na altura do número 758, perto da Avenida Cupecê, e por lá, o semáforo ficou apagado por mais de dois meses. Além do perigo de colisão, ainda tem buraco bem fundo no asfalto. Moradores jogam areia para amenizar o risco, mas o problema persiste”, destacou a moradora Andréa Ribeiro.

A CET esclarece que assinará, na sexta-feira, 18, os contratos restantes para a manutenção dos 6.399 cruzamentos semafóricos da cidade de São Paulo.

Sem licitação, semáforos ficam queimados por mais de seis meses (Foto: Renata Okumura)

Relembre. No dia 6 de julho, a Companhia realizou o pregão eletrônico com as empresas interessadas em participar da licitação para manutenção geral dos 6.399 cruzamentos semaforizados existentes na capital. A concorrência contou com a participação de 11 empresas, sendo que as três melhores propostas foram as vencedoras.

As empresas que farão a manutenção dos semáforos estão sendo chamadas para a assinatura dos contratos e início dos trabalhos.

Com relação aos semáforos quebrados constantemente, a CET informou ainda que muitos vem sendo alvo recorrente de furtos de cabos e atos de vandalismo.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

BuracosPoçasChuva