Estudantes da Unicamp de Limeira cobram mais segurança na região
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estudantes da Unicamp de Limeira cobram mais segurança na região

Patrulhamento à noite e mais iluminação nas proximidades do campus estão entre os pedidos dos alunos

Renata Okumura

18 de setembro de 2017 | 16h17

SÃO PAULO – Em julho deste ano, a reportagem da Blitz Estadão esteve na região da Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC) e Escola Técnica Estadual de São Paulo (ETEC), na Rua Frederico Grotte, no Jardim São Luís, nas proximidades da Avenida Guarapiranga, na zona sul da cidade. Por lá, a queixa era com relação à falta de policiamento, principalmente à noite.

Assim como na zona sul de São Paulo, estudantes da Unicamp de Limeira, cidade localizada a 160 quilômetros da capital paulista, também estão apreensivos com a falta de segurança pública nas proximidades da Faculdade de Ciências Aplicadas e da Faculdade de Tecnologia da Unicamp, ambas com acesso pela Avenida Cônego Manoel Alves, no Jardim Morro Azul.

Foto: Unicamp de Limeira

“Já teve registro de aluno que foi assaltado pelos bandidos que rondam a Unicamp de Limeira. Alunos precisam andar em grupo para amenizar a insegurança. A região precisa de patrulhamento, principalmente à noite, e também falta iluminação nas proximidades”, relatou morador da região, que preferiu não se identificar.

Além dos pais e dos estudantes, representantes da Unicamp de Limeira também pedem a continuação dos trabalhos de iluminação que foram feitos em quase todos os trechos, mas não foi finalizado. Cobram ainda a integração das câmeras de segurança da universidade com as câmeras de segurança da prefeitura para ajudar no monitoramento da região.

O diretor e professor da Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp de Limeira, Álvaro de Oliveira D’Antona, acrescenta que as câmeras ajudam, mas reforça que as ocorrências são constantes. “Os casos acontecem, principalmente, quando começam as novas turmas, perto das repúblicas estudantis, de um campus para outro. Uma base da Polícia Militar (PM) será instalada na praça em frente à Unicamp”, relatou ele. Mensalmente, representante docente e representante dos alunos se reúnem com o Conselho de Segurança (Conseg) para discutir ações preventivas.

Em nota, a prefeitura de Limeira informa que, no dia 13 de junho deste ano, o prefeito Mário Botion esteve reunido com o comandante do 36º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Cláudio Roberto Sorje. “Na ocasião, iniciaram-se tratativas sobre adequações e melhorias na área de segurança pública em Limeira. No encontro, foram abordados assuntos como a implantação em definitivo do sistema “detecta” em Limeira – sistema de monitoramento inteligente – que representa um avanço no combate ao crime, além da instalação da 5ª companhia da Polícia Militar na Praça 1º de maio, no Jardim Morro Azul, cuja lei de concessão de uso já foi sancionada pelo prefeito. Ainda na questão de segurança, as rondas realizadas pela Guarda Civil Municipal (GCM) reforçam e prestam auxílio no trabalho de ronda ostensiva e preventiva realizada pela PM”, reforçou o posicionamento da prefeitura.

Iluminação Foto: Renata Okumura

A Prefeitura de Limeira também informou que, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos, finalizou as melhorias na iluminação da Praça 1º de Maio, localizada em frente à Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/Unicamp). “Os serviços de potencialização dos pontos de iluminação e manutenção corretiva fazem parte das ações de zeladoria do município e atendem a solicitação da FCA e da Faculdade de Tecnologia (FT/Unicamp). Além disso, as árvores também receberam o serviço de poda”, destacou a nota.

A Polícia Militar informa, no entanto, que estatísticas do 2º Departamento de Polícia (DP) de Limeira, que cobre a área, demonstram que os casos caíram 28%, de janeiro a julho deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. “Ainda assim, a PM utilizará as informações da reportagem para reorientar o policiamento na área“, esclareceu a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP).

Foto: Unicamp de Limeira

A Polícia Civil ressalta a importância do registro formal das ocorrências para que os crimes sejam investigados adequadamente e relembra que instalou um totem específico para o registro dos boletins, dentro da própria universidade, no início do ano. “O trabalho conjunto das polícias resultou na prisão de 145 pessoas e na apreensão de 14 armas na região, de janeiro a julho”, esclareceu a nota da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Sobre a instalação de uma base da PM no bairro, a Prefeitura de Limeira concedeu um prédio que poderá abrigar a 5ª companhia. O local fica a 100 metros da universidade e passa por reforma. “Quanto à integração de câmeras de segurança ao Sistema Detecta, a SSP está à disposição da Prefeitura para formalizar convênio e ampliar o programa para o município de Limeira”, reforçou o posicionamento.

Tragédia. Em março deste ano, a estudante da Unicamp de Limeira Sandy Andrade dos Santos, de 21 anos, foi encontrada morta em uma trilha localizada perto do Parque Residencial Roland 2. Na época, as aulas ficaram suspensas em luto pela estudante e para que medidas preventivas fossem adotadas a fim de que novas ocorrências fossem evitadas. A Polícia Civil identificou o autor do crime, que foi preso. O caso foi encaminhado à Justiça, que manteve a prisão do acusado.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Tudo o que sabemos sobre:

EstudantesLimeirainsegurançaPoliciamento

Tendências: