Mais de 370 mil moradores da zona norte de SP já se vacinaram contra a febre amarela
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mais de 370 mil moradores da zona norte de SP já se vacinaram contra a febre amarela

Com receio da doença, a população das zonas sul e leste também enfrenta filas para se imunizar

Renata Okumura

30 Outubro 2017 | 19h19

SÃO PAULO – Preocupada com a morte de três macacos na zona norte, que contraíram febre amarela, a moradora Samira Silva levou a filha Lorena Stephani, de dois anos, para se vacinar. A jovem relata que, além de morar na região, frequentou o Horto Florestal no início de outubro. “Minha mãe também mora perto do Parque Anhanguera, por isso achei importante vacinar a minha filha. Cheguei às 6h30 da manhã (no domingo, 29) e peguei a senha 52. Muitas pessoas estão preocupadas. E eu também moro perto de uma mata. Só não me vacinei porque estou gestante, mas os cuidados precisam ser redobrados”, relatou Samira que frequenta a Unidade Básica de Saúde (UBS) Sítio Mandaqui, na Rua Oscar de Moura Lacerda, 231, Cachoeira.

Moradores da zona norte tomam vacina contra febre amarela Foto: Renata Okumura

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, 371.130 pessoas foram vacinadas somente na zona norte, desde o dia 20 de outubro. Atualmente, 37 UBSs realizam a vacinação de moradores da região. Até o próximo mês, a campanha será ampliada para todas as 91 Unidades Básicas de Saúde da zona norte. A meta é imunizar 2,4 milhões de pessoas, ou seja, quase toda a população da região, para evitar um surto da doença.

Ainda de acordo com a pasta, as UBSs funcionam com horários ampliados, das 7h às 19h de segunda à sexta-feira. Aos sábados, das 8h às 17h, e aos domingos, das 8h às 14h.

Na UBS Vila Espanhola, localizada na Avenida João de Moura Lacerda, 231, a movimentação de moradores em busca de vacina estava tranquila na tarde desta segunda-feira, 30.

UBS Sítio Mandaqui Foto: Renata Okumura

Casos. No dia 20 de outubro, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou que um macaco foi encontrado morto no Horto Florestal, na zona norte, infectado pela febre amarela. No dia 27, outros dois saguis encontrados mortos no Parque Anhanguera, na mesma região, também estavam com febre amarela.

Cristiana Helena mora perto do Parque Estadual da Cantareira e também quer vacinar o filho Gabriel de um ano e oito meses. Ela relata, porém, que a vacinação ainda não chegou a UBS Jardim Ladeira Rosa, que fica na Rua José da Costa Gavião, 150, no Jardim Cecy. “Minha sogra disse que a vacina ainda vai chegar. Vamos aguardar. De qualquer forma, também estou esperando o Gabriel se recuperar de uma gripe”, destacou Cristiana.

Embora o risco esteja centralizado na zona norte, moradores da zona sul também enfrentam filas de mais de duas horas para se vacinar, segundo funcionários da UBS Milton Santos, localizada na Avenida Ceci, 2.249. “Não dá para correr o risco, por isso vim me vacinar”, disse o aposentado Antônio Andrade.

A campanha de vacinação contra a febre amarela está sendo realizada, neste momento, somente na zona norte, no entanto, algumas UBSs de outras regiões também disponibilizam a vacinação, principalmente para quem nunca se vacinou e está com viagem marcada para áreas silvestres que exigem a imunização.

Na zona oeste, a UBS Parque da Lapa, que fica na Rua Bergson, 52, na Vila Leopoldina está com o estoque abastecido. Poucas pessoas foram ao posto em busca da vacina, nesta segunda-feira.

UBS Carlos Olivaldo de Souza Lopes Muniz Foto: Renata Okumura

Na zona leste, na UBS Carlos Olivaldo de Souza Lopes Muniz, que fica na Rua Bartolomeu Soares, 16, no Jardim Ponte Rasa, algumas pessoas aguardavam na fila. Cartazes também informam sobre o risco da febre amarela.

Na semana passada, o Ministério da Saúde encaminhou 2,5 milhões de doses da vacina à pedido do Estado de São Paulo.

Vacina contra a febre amarela tem validade? Em abril desde ano, estudos revelaram que apenas uma aplicação da vacina pode dar imunidade por toda a vida. Até então, a primeira dose garantia proteção por dez anos e uma segunda dose deveria ser aplicada para uma imunização definitiva. No entanto, segundo o Ministério da Saúde, o Brasil era o único país a adotar o esquema de duas doses de vacina. A pasta esclarece que o componente da vacina não mudou, mas, como os estudos continuaram, novos levantamentos comprovaram a eficácia da vacina em uma única aplicação. A imunização é indicada para pessoas que moram ou vão viajar para áreas de risco. Deve ser tomada com pelo menos dez dias de antecedência à viagem para regiões silvestres.

Parques fechados. Como medida preventiva, a capital paulista fechou, por tempo indeterminado, 15 parques municipais, localizados na zona norte. Os parques estaduais Horto Florestal e Cantareira também estão interditados em razão dos macacos que foram encontrados mortos com o vírus da febre amarela. A Prefeitura de São Paulo anunciou no dia 25 que mais dez parques municipais foram fechados como medida preventiva contra a febre amarela – agora são 15 com restrição de acesso por esse motivo na capital. Com o avanço do vírus silvestre para regiões em que a vacinação contra a doença não era obrigatória, a Secretaria de Estado da Saúde quer oferecer a imunização a toda a população paulista até 2019. Desde abril do ano passado, a pasta tem reforçado o procedimento nas áreas de risco e realizado a proteção em municípios com casos de macacos mortos e nas regiões vizinhas.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.