“Medicamentos essenciais estão em falta”, reclamam pacientes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Medicamentos essenciais estão em falta”, reclamam pacientes

Queixas foram registradas nas redes estadual e municipal de saúde de SP

Renata Okumura

02 Agosto 2017 | 18h51

SÃO PAULO – “Medicamento está em falta e sem previsão de entrega”, esta foi a resposta dada à Ana Maria por funcionários da Unidade Dispensadora Tenente Pena, localizada na Rua dos Italianos, 506, no Bom Retiro, região central da cidade. “O Somavert é essencial à minha saúde. Estou há um mês sem o remédio”, desabafou ela. O medicamento usado para controlar o hormônio do crescimento custa, em média, R$ 18 mil para o tratamento mensal.

Unidade Dispensadora Tenente Pena (Foto: Renata Okumura)

O Núcleo de Assistência Farmacêutica informa que o Somavert (pegvisomanto), foi fornecido no dia 18 de julho à paciente. A próxima entrega está prevista para 16 de agosto. “A indisponibilidade mencionada pela paciente foi pontual e temporária”, reforçou a nota.

Na rede municipal de saúde, as queixas da população continuam ligadas à falta de insumos para pacientes com diabetes. “Não estão sendo entregues com regularidade desde outubro de 2016. Este ano, minha filha recebeu uma única vez as tiras para a dosagem de glicose, que duraram um mês e meio”, relatou Anelise Magalhães que é mãe de uma criança com diabete tipo 1. Ela se refere à Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr Humberto Pascale, localizada na Rua Vitorino Camilo, 599, no bairro Santa Cecília, também na região central da cidade. “Nesta semana fiquei sabendo que as fitas chegaram, mas acabaram em três dias. Minha filha depende deste monitoramento para evitar as complicações da doença”, reforçou a mãe.

Pacientes reclamam de falta de medicamento na UBS Dr. Humberto Pascale (Foto: Renata Okumura)

A Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) Centro informa que a UBS Dr. Humberto Pascale está abastecida com insumos para diabéticos. “No momento, há 29,5 mil lancetas, 6,5 mil tiras e mais de 22,4 mil seringas disponíveis para retirada na unidade”, garantiu o posicionamento.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) ressalta que, na semana passada, foram distribuídas para a rede três milhões de tiras. No dia 24 de julho, foram entregues mais quatro milhões. Uma nova compra de três milhões de tiras já está em andamento, devendo ser distribuída nos próximos dias.

A pasta esclarece que está redesenhando o sistema de distribuição dos kits de diabetes para que estes problemas não voltem a se repetir.

Outros relatos. Diabetes e colesterol são duas doenças perigosas e que exigem cuidados contínuos. A maioria dos pacientes depende do sistema público, em razão do alto custo dos remédios e insumos. Diante dos riscos, a população está apreensiva com a falta de medicamentos e insumos em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da capital paulista.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

FALTAMedicamentoEstadualMunicipal