Morador denuncia comércio ilegal de cigarros no centro de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morador denuncia comércio ilegal de cigarros no centro de SP

SSP afirma que uma pessoa foi detida e outra, apreendida suspeitas de vender cigarros contrabandeados

Ludimila Honorato

12 Novembro 2018 | 14h07

O comércio ilegal de cigarros é uma preocupação para os moradores da Rua Monsenhor Anacleto, no Brás, região central de São Paulo. Um homem que preferiu não se identificar diz que a feira ocorre de segunda-feira a sábado, entre 4h e 7h30.

“Essa feira tem um fluxo imenso de pessoas que vêm de todos os cantos da cidade para o centro à procura de cigarros baratos. (Queremos) melhorar a segurança do nosso bairro, pois nessa feira já aconteceu até troca de tiros”, relata o morador.

Rua Monsenhor Anacleto, no Brás, centro de SP. Foto: Google Street View/Reprodução

Ele afirma que a onda de assaltos também cresceu na região do Brás no último ano e menciona que o noivo dele foi assaltado no final de setembro ao passar pela Rua Capitão Faustino de Lima, a cerca de 500 metros de onde ocorre o comércio de cigarros. “Nós, moradores, ficamos super apreensivos com essa situação”, diz.

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo afirma que um homem de 32 anos foi detido e um adolescente de 17 anos, apreendido por policiais militares no dia 11 de outubro, ambos suspeitos de vender cigarros contrabandeados.

“Os dois foram conduzidos ao 12º Distrito Policial (Pari), onde foram ouvidos e liberados. Foi instaurado inquérito policial para apuração dos fatos e os produtos apreendidos foram encaminhados à perícia”, informa a nota.

O órgão acrescenta que a Polícia Militar, por meio de policiais da 3ª Cia do 13° BPM/M, realiza policiamento diariamente na região da Rua Monsenhor Anacleto com os programas de radiopatrulhamento, Força Tática, Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (Rocam) e Policiamento Comunitário.

Segundo a pasta, de janeiro a agosto deste ano, as ações integradas entre as polícias Civil e Militar resultaram na queda de 12% dos roubos e de 0,3% dos furtos na área do 12º DP em comparação com o mesmo período de 2017. A SSP diz, ainda, que nos oito primeiros meses deste ano, 262 pessoas foram presas ou apreendidas e cinco armas de fogo ilegais foram retiradas das ruas.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9 7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

comércio ilegalbrásBlitz Estadão