Moradores criticam desrespeito de estabelecimento que funciona na Aclimação
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores criticam desrespeito de estabelecimento que funciona na Aclimação

Segundo relatos, local não possui isolamento acústico e nem alvará da prefeitura; bar foi autuado pelos órgãos públicos

Renata Okumura

14 de fevereiro de 2019 | 16h49

SÃO PAULO – Moradores da Aclimação, na zona sul da capital paulista, reclamam que um estabelecimento localizado na Rua Almeida Torres, número 82, está incomodando a vizinhança.

Em setembro do ano passado, munícipe, que prefere não se identificar, registrou uma reclamação pelo 156 da prefeitura referente ao local que oferece entretenimento noturno com música ao vivo, dança, jogo de bilhar e venda de bebidas alcoólicas, mesmo sem possuir a infraestrutura adequada.

Rua Almeida Torres, número 82 Foto: Google Maps

Moradores reforçam que não há isolamento acústico apropriado e o bar funciona sem alvará da prefeitura. Além disso, o barulho começa às 18 horas e vai até as 6 horas do dia seguinte.

No fim do ano, a queixa foi protocolada na ouvidoria da prefeitura, que estabeleceu o prazo de 30 dias para apurar porque a fiscalização não tinha sido efetuada.

“A Rua Almeida Torres é uma rua essencialmente residencial. Os poucos estabelecimentos comerciais funcionam em horário diurno e não envolvem atividades de entretenimento noturno. Este estabelecimento no número 82 está totalmente irregular, causando enormes aborrecimentos aos moradores”, relatou o morador.

A Subprefeitura Sé informa que autuou o estabelecimento por meio de um termo de orientação para que o mesmo protocole um pedido de licença no prazo de 30 dias, que foi atendido. A administração regional garante que fiscaliza rotineiramente esse e demais locais.

LEIA TAMBÉM: Diante da correria do dia-a-dia, nada mais agradável que poder retornar para casa e descansar tranquilamente. No entanto, muitos moradores não conseguem desfrutar deste simples privilégio diante do desrespeito de vizinhos e estabelecimentos comerciais. Ainda na zona sul, moradores do Morumbi reclamam do barulho ensurdecedor que é provocado todos os domingos na Rua Wilsom com a Rua Itapeim, na Favela de Paraisópolis. José Alberto mora na Rua José Carlos de Toledo Piza, que fica há 500 metros do local, e consegue ouvir nitidamente o barulho.

Favela Paraisópolis Foto: Renata Okumura/ Estadão

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Blitz EstadãoBarulhoqueixa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.