Moradores da Freguesia do Ó pedem ronda policial na região
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores da Freguesia do Ó pedem ronda policial na região

Comando de Policiamento da área tomou conhecimento do caso e reorientou o patrulhamento no local

Renata Okumura

05 de julho de 2019 | 16h30

SÃO PAULO – Recentemente, mãe e filha foram assaltadas às 5h30 da manhã na Rua Icatuaçu, na Freguesia do Ó, na zona norte da cidade, no momento em que saíam de casa para o trabalho. Os bandidos levaram celulares, documentos e outros pertences. Segundo Joelma Oliveira Santos, a falta de segurança tirou a tranquilidade da vizinhança.

“Gostaria de ter uma ronda mais efetiva. Há um vigia noturno, mas ele só fica até as 5h. Para mim não compensa. Eu e minha filha saímos por volta das 5h30 para trabalhar. Fomos assaltadas. Eu já havia informado à polícia que havia um motoqueiro rondando o bairro nos últimos dias”, disse a moradora.

Ela reforça que ligou dias antes porque começou a ficar com receio de sair de casa. “Estou em pânico e tenho medo de sair de casa de madrugada para trabalhar. Será que temos que viver a mercê de bandidos porque precisamos sair muito cedo para trabalhar?”, questionou ela.

28º DP (Freguesia do Ó). Foto: Google Maps

O Comando de Policiamento da área informa que tomou conhecimento do caso e reorientou o patrulhamento no local.

A corporação também entrou em contato com a vítima para entender a dinâmica da ocorrência e assim traçar ações para melhorar a segurança no bairro.

“Não podemos ter receio de sair de casa por medo de assaltos. A segurança deve ser reforçada. Também entendo que as pessoas devem ter mais atenção na rua e evitar o uso de celulares para não chamar a atenção de bandidos. Minha irmã estava andando na calçada, quando observou um ciclista equipado vindo em sua direção. Achou que ele estava perdendo o equilíbrio, mas na verdade queria era roubar seu celular. Precisamos contar com o patrulhamento policial e também ficarmos atentos”, afirmou moradora que preferiu não se identificar.

“As polícias Civil e Militar realizam ações integradas para combater a criminalidade na região citada. A Delegacia Seccional, em conjunto com os distritos territoriais, realiza ações constantes para investigar e coibir os crimes contra o patrimônio e identificar os autores. Medidas para reforçar o policiamento na Capital já estão sendo tomadas, como a realização das operações São Paulo Mais Seguro e Rodovia Mais Segura”, esclareceu a nota.

O caso citado foi investigado pelo 28º DP (Freguesia do Ó), que realiza buscas por imagens e testemunhas que possam auxiliar na identificação e prisão dos autores.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Tudo o que sabemos sobre:

queixaSegurançaFreguesia do Ó

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.