Moradores de Itaquaquecetuba reclamam de transporte precário e ruas esburacadas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores de Itaquaquecetuba reclamam de transporte precário e ruas esburacadas

Prefeitura informa que está realizando serviço de tapa-buracos e está cobrando melhorias das empresas de ônibus

Renata Okumura

23 Outubro 2017 | 10h00

SÃO PAULO – Moradores de Itaquaquecetuba, na região metropolitana de São Paulo, estão insatisfeitos com o transporte público da cidade e também com as más condições de vias e calçadas.

“Temos um transporte público caro no valor de R$ 4,10 a passagem, mas os ônibus são sujos, sem identificação do itinerário, portas quebradas e o tempo previsto entre um ônibus e outro é de 30 minutos”, reclamou o morador Paulo Freire.

Ônibus de Itaquaquecetuba Foto: Renata Okumura

A reportagem da Blitz Estadão também ouviu queixa de motoristas com relação aos buracos. “Há muitas “crateras” na Avenida Thevear com a estrada de Santa Isabel. Você vai desviar dos buracos e acaba provocando um acidente. Pode ainda quebrar uma roda”, destacou o motorista Antônio Araújo.

“Uma boca de lobo afundada no asfalto da Avenida Thevear também é armadilha”, acrescentou o motorista Luiz Rocha.

Ruas esburacadas Foto: Renata Okumura

A reportagem também constatou que há uma obra parada na Avenida Liberdade. Moradores criticam a demora e cobram posicionamento das autoridades.

Prefeitura informa que a obra já foi concluída Foto: Renata Okumura

Procurada, a prefeitura de Itaquaquecetuba informa que está realizando uma grande operação tapa-buracos na cidade e a Avenida Thevear consta na programação de serviços.

“Sobre as obras de pavimentação na Rua da Liberdade, elas estão concluídas, tanto a boca de lobo citada quanto a calçada ainda serão reformadas”, ressaltou a nota.

Em relação ao transporte, a prefeitura tem fiscalizado a empresa e cobrado melhorias na prestação dos serviços.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.