Moradores do centro e da zona norte cobram conserto de calçadas e recolhimento de entulho
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores do centro e da zona norte cobram conserto de calçadas e recolhimento de entulho

Bueiro aberto também preocupa trabalhadores da Avenida Paulista

Renata Okumura

16 Outubro 2017 | 10h00

SÃO PAULO – Um bueiro destampado provoca insegurança na Avenida Paulista com a Alameda Ministro Rocha de Azevedo. Segundo trabalhadores da região, a tampa quebrou após a realização de serviço em uma galeria de água. “Bueiro totalmente desprotegido na esquina da principal avenida da cidade, onde diariamente circulam milhares de pessoas. Estou indignada com tamanha falta de responsabilidade”, diz moradora que prefere não se identificar.

Em nota, a Sabesp informa que o bueiro destampado é de responsabilidade do município, que gerencia o sistema de drenagem. A companhia realizou, nas proximidades do local, um reparo na rede de esgotos.

“À época, a Sabesp precisou isolar o bueiro por segurança, para evitar acidentes com seus funcionários ou com os pedestres durante a execução dos serviços”, reforçou a nota.

A Prefeitura Regional Sé informa que fará uma avaliação na Avenida Paulista com a Alameda Ministro Rocha Azevedo para verificar as condições do local. “Se o reparo for de responsabilidade desta regional, o serviço será incluído na programação. Caso seja de competência de concessionária de serviços públicos, a mesma será acionada”, reforçou o posicionamento.

Calçadão quebrado na Rua Álvares Penteado Foto: Leitor do Estadão

Na Rua Álvares Penteado, no centro da cidade, moradores reclamam de calçadas esburacadas.

“Os pedestres podem se machucar por causa das péssimas condições de alguns trechos do calçadão na Rua Alvares Penteado. É impossível andar sem olhar para o piso devido ao risco de queda”, criticou Francisco José Foschini.

A Prefeitura Regional Sé informa que o buraco citado pela reportagem já estava na programação de serviços.

Calçadão quebrado Foto: Renata Okumura

“Ressaltamos ainda que a conservação e a manutenção dos calçadões do centro velho são feitas diariamente pelas equipes da regional”, acrescentou a nota.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

calçadaQueixasentulhoconserto