Queixas por barulho em SP envolvem ‘pancadão’ e até comércios locais
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Queixas por barulho em SP envolvem ‘pancadão’ e até comércios locais

Até outubro deste ano, a prefeitura recebeu 16.769 reclamações de excesso de barulho; fiscalização envolve estabelecimentos comerciais e residenciais; 521 locais foram multados no período

Renata Okumura

08 Dezembro 2017 | 15h30

SÃO PAULO – Diante da correria do dia-a-dia, nada mais agradável que poder retornar para casa e descansar tranquilamente. No entanto, muitos moradores não conseguem desfrutar deste simples privilégio diante do desrespeito de vizinhos e estabelecimentos comerciais.

Na zona sul, moradores do Morumbi reclamam do barulho ensurdecedor que é provocado todos os domingos na Rua Wilsom com a Rua Itapeim, na Favela de Paraisópolis. José Alberto mora na Rua José Carlos de Toledo Piza, que fica há 500 metros do local, e consegue ouvir nitidamente o barulho.

Favela de Paraisópolis Foto: Renata Okumura

“É assustador ter que conviver com este barulho todos os domingos. Música funk com letras de baixíssimo calão. Para amenizar o transtorno, o prédio decidiu fazer o orçamento de vidros antirruídos. O menor valor encontrado foi de R$ 6 mil. Mas é surreal ter que gastar dinheiro por causa do desrespeito de outros moradores”, reclamou Alberto.

Segundo a prefeitura de São Paulo, até outubro foram registradas 16.769 reclamações. Em 2017, as queixas totalizaram 30.159. No ano passado, 794 estabelecimentos foram multados e 82 fechamentos administrativos. Já neste ano, até o mês de outubro, foram 521 multas e 5 fechamentos administrativos.

Os números apresentaram queda, no entanto, muitos moradores estão insatisfeitos com o desrespeito de bares, de restaurantes e da própria vizinhança.

Na zona norte, na Rua Adolfo  Lazzari, na altura do número 177, carros estacionados em frente a uma oficina tiram a tranquilidade de moradores. “Tem ‘pancadão’ todos os dias. Som alto perturba o tempo todo. Não há respeito”, reclamou o morador Ricardo Ferreira.

Rua Adolfo Lazzari Foto: Renata Okumura

A Prefeitura Regional Freguesia do Ó esclarece que até o momento não recebeu reclamação em relação ao problema apontado pela reportagem. De qualquer forma, até o fim desta semana o local receberá fiscalização.

No Jardim Paulista, a queixa é com relação ao Shopping Jardim Pamplona que está localizado na Rua Pamplona, 1.704. Os estabelecimentos comerciais oferecem facilidades para quem mora nas proximidades, no entanto, há pessoas que se incomodam com o barulho provocado. Moradores já acionaram a Justiça, foram indenizados, mas a situação permanece a mesma, segundo relatos.

Shopping Jardim Pamplona Foto: Renata Okumura

“O empreendimento foi inaugurado sem docas de abastecimento adequadas e a vizinhança, apesar de gostar das facilidades, sofre com o barulho durante o dia e a noite. O assunto já foi discutido até na reunião ordinária do Conselho Participativo de Pinheiros”, reforçou morador que preferiu não se identificar.

A Prefeitura Regional Pinheiros informa que irá ao local citado nos próximos dias para constatar a questão apresentada pela reportagem e definir as responsabilidades.

Em nota, o empreendimento informa que, em respeito à legislação vigente, realiza o acompanhamento constante do nível de ruído decorrente da operação a fim de garantir o conforto e a imediata correção de eventual falha pontual. O estabelecimento já prepara mudanças na gestão de serviços realizados na área externa.

Dentre as medidas em curso estão: restrição do fluxo de veículos nas docas ao horário comercial e dias úteis, redução do número de retirada de caçambas de lixo e entulho proveniente de obras internas, limitação do horário de compactação de lixo, restrição de trânsito de pessoas no período noturno, triagem e coleta seletiva de lixo reciclável realizada dentro do empreendimento e acesso noturno de lojistas somente pela entrada principal.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

BarulhoQueixasZona SulZona Norte