Moradores reclamam de buracos em corredor de ônibus na região central
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores reclamam de buracos em corredor de ônibus na região central

Na zona sul, queixa principal é com relação a conserto mal feito

Renata Okumura

09 Novembro 2017 | 16h55

SÃO PAULO – Uma cratera que se abriu no corredor de ônibus da Rua Brigadeiro Tobias, na altura do número 780, em frente ao metrô Luz, na região central da cidade, coloca em risco a segurança de passageiros. Muitos veículos precisam invadir a faixa de carros para desviar do buraco. Segundo moradores que utilizam ônibus com frequência na região, o risco de acidente é grande. “Um buraco em um corredor de ônibus. Já abri oito protocolos e até agora nada”, reclamou Luiz Gorodetcki.

A São Paulo Transporte (SPTrans) informa que já acionou a área de manutenção e obras para vistoriar o local e providenciar os reparos necessários.

Buraco em corredor de ônibus Foto: Morador Luiz Gorodetcki

Buraco volta a abrir

Na zona sul da cidade, moradores reclamam de serviço mal executado. Segundo moradores, dois buracos, que foram tapados recentemente, abriram novamente após algumas semanas.

“A prefeitura manda as equipes para tapar os buracos. Parece que não sabem o que fazer. Dois buracos já estão abertos novamente. Veja a degradação”, criticou Ruben Leite.

A Prefeitura Regional Pinheiros informa que irá ao local ainda esta semana para avaliar a situação e, se for de nossa competência, os serviços de tapa-buracos serão realizados até a próxima semana. Caso contrário, o responsável será acionado.

Moradores reclamam de buracos Foto: Renata Okumura

+++ Motoristas se queixam de buracos perigosos nas zonas oeste e sul de SP

“O motorista que conhece o buraco desvia, para somente depois voltar rapidamente a faixa e conseguir acessar a Rua Bahia, no sentido da Avenida Paulista”, reclamou o motorista Pedro Loeb.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.